A adoção de cães e gatos na capital cresceu 116% em quatro anos, segundo o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). Em 2009, 643 animais ganharam um lar definitivo. Em 2012, foram 1.392 “resgates”.

Já os submetidos à eutanásia internados no CCZ (que receberam algum tipo de tratamento veterinário para evitar o procedimento) caíram 28%, passando de 636 em 2009 para 177 em 2012. As mortes entre cães e gatos removidos com urgência (levados para o CCZ somente para o sacrifício) teve redução de 39%, passando, no mesmo período, de 3,8 mil para 1,5 mil.

Apesar de o aumento das adoções, a entidade tem um déficit de 80 animais que deixam de ser retirados das ruas por falta de espaço no CCZ.

Fonte: Diário de SP
Foto: Divulgação