“Continuamos focados em expandir nossa presença na distribuição, tanto no mercado interno quanto no exterior” | Pixabay

“Continuamos focados em expandir nossa presença na distribuição, tanto no mercado interno quanto no exterior” | Pixabay

A marca de alternativas à carne Beyond Meat, dos EUA, revelou este mês que registrou aumento de 250% em vendas no terceiro trimestre deste ano – até 28 de setembro. O percentual garantiu uma receita de 92 milhões de dólares.

“Continuamos focados em expandir nossa presença na distribuição, tanto no mercado interno quanto no exterior, construindo nossa marca, introduzindo novos produtos inovadores no mercado e reforçando nossa infraestrutura e recursos internos para impulsionar nosso crescimento futuro”, disse o CEO da Beyond Meat, Ethan Brown.

A marca agora estima alcançar uma receita de 275 milhões de dólares até o final deste ano. Brown atribui esse crescimento às parcerias que têm feito com redes de fast food que se interessaram em incluir opções à base de vegetais em seus cardápios, possibilitando atrair principalmente o interesse de quem jamais considerou consumir algo que não seja de origem animal.

Hambúrgueres vegetais têm atraído mais consumidores de carne

Uma pesquisa concluída e divulgada recentemente pela empresa NPD Group, de análise de mercado, revelou que os hambúrgueres vegetais têm atraído mais consumidores de carne.

A estimativa da NPD Group é de que 95% das pessoas que compram hambúrgueres à base de plantas são consumidores de carne experimentando novas alternativas. O que é apontado como uma tendência global, já que a disponibilidade é o que atrai esses consumidores.

A pesquisa diz que muitos consumidores não estão preparados para deixarem de consumir carne, mas que pelo menos estão se abrindo para as possibilidades de alternar com as versões vegetais; o que também é um indicativo de uma predisposição à mudança e do reconhecimento de que as versões à base de plantas já estão agradando ao paladar de quem não se via experimentando um “substituto de carne”.

Alternativas à carne devem movimentar US$ 17,9 bi até 2025

A empresa indiana de pesquisa global Meticulous Research publicou um recente relatório informando que o mercado de alternativas à carne deve movimentar US$ 17,9 bilhões de dólares até 2025, com previsão de taxa de crescimento anual composta de 5,2%.

Segundo a MR a cada dia aumenta o número de consumidores mais conscientes, em busca de alternativas à carne; e como consequência isso favorece o crescimento de um mercado que busca oferecer produtos mais éticos e sustentáveis.

Entre os destaques promissores até 2025, o relatório cita proteínas de algas, lentilhas, ervilhas, arroz, milho, batata, soja, trigo, cogumelos, micoproteínas (baseada em fungos) e canola.

E analisando oferta e demanda em 2018, a Meticulous Research aponta que no ano passado o mercado foi dominado pela proteína de soja, de trigo, de canola, de cogumelos e micoproteínas em decorrência de maior aceitação dos consumidores e também de maior oferta e menor custo.

“Há um aumento da demanda por produtos à base de plantas, fácil disponibilidade de matérias-primas e grande número de aplicações em diversos setores”, frisa o relatório.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/10/alternativas-a-carne-registram-crescimento-de-250-em-vendas/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.