Da esquerda para a direita, na foto acima, estão Shere Khan, o tigre; Leo, o leão; e Baloo, o urso. Eles moram em um santuário e são amigos inseparáveis. Nesse ano, essa amizade está completando 15 anos, e vale a pena rememorar como tudo se deu.

É uma cena impressionante, especialmente se considerarmos o quanto os animais de diferentes espécies não costumam conviver juntos, mas uma vez que saibamos a sua história, as circunstâncias fazem sentido.

Tudo começou quando o santuário Noah’s Ark Animal Sanctuary (NAAS), que fica em Locust Grove, na Georgia (EUA) resgatou os três ainda filhotes, há 15 anos atrás.

As autoridades descobriram os três animais durante uma apreensão de drogas em uma casa em Atlanta, onde eles eram mantidos cativos. Eles tinham menos de um ano de idade na época e viviam em um porão.

Leo chegou ao santuário com uma ferida infeccionada em seu focinho, como resultado de ter estado confinado em uma pequena gaiola.

Leo, quando foi resgatado. Foto: Noah's Ark Animal Sanctuary

Leo, quando foi resgatado. Foto: Noah’s Ark Animal Sanctuary

Todos os três estavam assustados e desnutridos, e portando parasitas internos e externos, porém o que estava em pior estado era Baloo.

Assim como Leo, Baloo havia crescido naquela casa, onde seus captores o colocaram um cinto em volta dele para mantê-lo preso. Como eles não retiraram o cinto enquanto ele crescia, seu corpo se deformou.

Baloo teve de ser submetido a uma cirurgia para curar as suas feridas profundas – e aquele momento foi o primeiro e o único no qual os três ficaram temporariamente separados, de acordo com o NAAS.

Mas, desde então, os “irmãos” de coração estão sempre desfrutando da companhia um do outro.

Foto: Noah's Ark Animal Sanctuary

Foto: Noah’s Ark Animal Sanctuary

O NAAS considerou que as lesões e sequelas dos três eram muito severas para permitir que os mesmos pudessem ser devolvidos para a natureza após reabilitados, e por isso eles permaneceram no santuário. E como se dão bem, eles compartilham os cômodos.

Durante uma década e meia, a vida tem sido boa para o trio de resgatados que tanto sofrera. Eles se alimentam juntos, dormem juntos e, é claro, brincam muito juntos. Segundo a reportagem, eles até trocam beijos.

Veja a matéria completa em: Anda.jor.br .