Gaza, 7 abr (EFE).- Aproximadamente 50 leões, avestruzes, raposas e gazelas, entre outros animais, foram evacuados neste domingo da Faixa de Gaza, onde viviam em péssimas condições em um zoológico da cidade de Rafah, no sul do enclave sob bloqueio israelense.

A organização australiana Four Paws (Quatro patas) tirou os animais das jaulas nas quais viviam em péssimas condições e os levou para a Jordânia, via Israel, depois de coordenar a mudança com as autoridades israelenses, que controlam as entradas e saídas na Faixa de Gaza.

“Este zoológico teve que lidar com muitos problemas. É o mais antigo de Gaza. Muitos animais morreram pelas condições meteorológicas e econômicas, além dos problemas militares em Gaza. Manter o zoológico era uma carga para o proprietário”, declarou Amir Khalil, da Four Paws, que destacou que a situação era especialmente penosa para os animais de maior tamanho, que viviam em pequenas jaulas.

O zoológico de Rafah ficou conhecido em janeiro deste ano depois que quatro filhotes de leão morreram congelados e pouco depois foram divulgadas imagens de uma leoa que tinha suas unhas extirpadas com tesouras de podar árvores.

“Espero que ninguém tenha que passar pelo o que eu passei. Criei alguns destes animais durante mais de 20 anos e perdi todos em um momento”, lamentou Fathi Jomaa, o dono, que espera que agora os mesmos possam ter uma vida melhor.

Em Gaza, onde não há uma legislação que proteja os direitos dos animais, chegou a haver seis zoológicos, mas cinco deles fecharam pela falta de visitas e por dificuldades financeiras.

Um macaco sedado está em uma jaula no zoológico de Rafah, ao sul da Faixa de Gaza, durante evacuação do local feita por ONG chamada Four Paws. Um macaco sedado está em uma jaula no zoológico de Rafah, ao sul da Faixa de Gaza, durante evacuação do local feita por ONG chamada Four Paws.

Um macaco sedado está em uma jaula no zoológico de Rafah, ao sul da Faixa de Gaza, durante evacuação do local feita por ONG chamada Four Paws. (Abed Rahim Khatib/NurPhoto/Getty Images)

Fonte: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.