Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense

A manhã desta segunda-feira (10) marcou um recomeço para 19 pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus) em Florianópolis. Após um período de reabilitação no Parque Estadual do Rio Vermelho, quando ficaram sob cuidado dos médicos veterinários da Associação R3 Animal, as aves foram soltas no mar da praia do Moçambique, próximo ao Canto das Aranhas, por volta das 8h30min.

Os animais devem seguir para alto mar e encontrar as correntes marítimas de águas frias, comuns no período da primavera, para retornar para a Patagônia, na Argentina. A presidente da R3 Animal, Cristiane Kolesnikovas, explica que as aves têm chips para facilitar a identificação caso não consigam voltar para seu habitat.

Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense

Conforme Cristiane, é comum que os pinguins apareçam no Litoral catarinense durante o período de inverno. As aves deixam a Patagônia para seguir as correntes marítimas de água fria à procura de comida. Porém, alguns não conseguem voltar às colônias de origem e são encontrados nas praias catarinenses cansados e debilitados, muitos deles até com quadro de pneumonia.

Outros 15 pinguins devem continuar o tratamento no Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM), no Rio Vermelho. Esses animais ainda não tem condições de serem reinseridos na natureza, então devem passar mais duas semanas se recuperando.

Fonte: Diário Catarinense

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/09/apos-reabilitacao-19-pinguins-voltam-para-o-mar-em-florianopolis-sc/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.