Ativistas pelos direitos animais entraram na justiça contra o governo federal australiano e  uma empresa exportadora. A medida tem intenção de bloquear a licença da empresa para a exportação de animais vivos.

A ação veio em resposta às mais de 58 mil ovelhas que deixaram o oeste da Austrália na semana passada, a bordo de um navio Emanuel Exports, com destino ao Oriente Médio.

A exportação de animais vivos gera diversas consequência.

(Foto: Mead Leon)

O grupo Animals Australia argumentará no Tribunal Federal em Melbourne, nesta quinta-feira (14), que a licença de exportação concedida pelo Departamento de Agricultura é ilegal.

A permissão requer que certas condições sejam cumpridas antes de ser concedida, incluindo a manutenção de padrões de saúde, bem-estar e necessidades físicas das ovelhas que serão transportada, e que as documentações da viagem estejam adequadas.

“A posição da Animals Australia é que, diante das condições exigidas, é impossível entender como qualquer autoridade, agindo de forma razoável, poderia ter concedido essa permissão de exportação”, disse Shatha Hamade, consultor jurídico.

A ação legal acompanha imagens publicadas pela Animals Australia, que mostram animais em condições horríveis em navios de exportação do Oriente Médio.

Esse episódio levou o governo australiano a rever as exportações de ovinos vivos durante o verão do Oriente Médio, que começaram este mês,e ampliou os pedidos de defensores dos animais para que esse comércio seja proibido.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/06/ativistas-processo-contra-empresa-exportacao-animais/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.