Cada vez mais, os cidadãos chineses, especialmente os jovens, estão denunciando práticas cruéis a que são submetidos os animais na China, tais como a extração da bílis de ursos enjaulados, abuso e negligência de animais de rua e a prática do “finning”, onde tubarões têm suas barbatanas decepadas para fazer sopa. Os tubarões, jogados de volta ao mar, acabam morrendo.

A visão da maioria dos habitantes da China sobre a questão dos direitos dos animais é tão sinistra quanto o destino de muitos dos animais que ali vivem, porém, sem muito alarde, despontou um movimento para desafiar esta situação.

“’Bem-estar animal’ era um termo ignorado na China, mas hoje é um conceito bem conhecido”, disse Peter Li para a agência de notícias MSN News. Peter Li trabalha para a organização China for Humane Society International. A Humane Society International é uma instituição que atua mundialmente na defesa e proteção de todos os animais, abrangendo a vida selvagem, os animais explorados em laboratórios e em fazendas industriais e os animais domésticos.

Em fevereiro, o jornal China Daily noticiou que a China Association of Traditional Chinese Medicine (Associação de Medicina Tradicional Chinesa) declarou, numa entrevista coletiva para imprensa, que “o processo de extração da bílis dos ursos era tão fácil, natural e indolor, quanto abrir uma torneira e que, após o término do processo, os ursos saiam ao ar livre para brincar alegremente”.

A bílis dos ursos é usada na fabricação de cosméticos e para fins medicinais, como por exemplo, na prevenção de cálculos biliares, apesar de especialistas negarem sua eficácia.

Após a declaração da Associação de Medicina Chinesa, um vídeo, mostrando uma versão bem mais sombria sobre o processo de extração de bílis do que a anunciada por essa Associação, foi ampla e rapidamente divulgado pelos meios eletrônicos de comunicação, em toda a China. A Animals Asia, Organização que luta pelo banimento das fazendas de extração de bílis na China e Vietnã, afirma que esta prática abominável é cruel e invasiva.

“Durante muito tempo, as campanhas contra as fazendas de extração de bílis de ursos foram uma questão delicada e difícil com a qual lidar, mas hoje está claro que este assunto tornou-se, finalmente, voz corrente entre a população e até mesmo escolas estão engajadas e envolvidas nestas campanhas que vêm recebendo constante e crescente apoio”, afirmou Jill Robinson, diretora executiva e fundadora da Animals Asia.

Esta reação é apenas um indício de um movimento em defesa dos animais que vem se  ampliando na China, acredita Li. O país está “irreconhecível”, complementa.

Ainda de acordo com Li, a população da China, especialmente os jovens, está pressionando o governo para que promulgue uma Lei contra a crueldade e maus tratos de animais. Mesmo os tutores de animais domésticos têm mudado seu comportamento. As rígidas restrições governamentais impostas aos tutores de animais estão mais brandas e a matança indiscriminada de cães diminuiu, disse Li.

“O movimento de defesa dos animais está forte e vai tornar-se mais forte ainda”, escreveu Li.

Não são apenas os jovens que estão instigando as mudanças. A defesa dos direitos dos animais na China tem sido apoiada pelas mais destacadas celebridades do país.

“Jackie Chan, aclamado ator e diretor do cinema chinês, tem se posicionado a favor da proteção dos tigres e contra a crueldade das fazendas de ursos”, escreveu Li. “Yao Ming, ex-jogador de basquetebol, mundialmente reconhecido, é homem de elevada estatura moral. Ele conclama a população chinesa para abster-se de sopas de barbatana de tubarão, de produtos de marfim e de bílis de ursos”.

Contudo, Organizações como a Humane Society International e a Animals Asia mantém-se  trabalhando energicamente pela causa.

“A imensa repercussão do que acontece nas fazendas de extração de bílis de ursos na China, através de jornais, da TV e da internet, gerou uma gigantesca onda de protestos on-line, exigindo justiça para os ursos”, disse Robinson. Ela declarou que quando a Animals Asia estava promovendo sua campanha contra as fazendas de extração de bílis, “houve uma avalanche, em sua Organização, de pessoas que queriam participar desta campanha”.

Apesar de tudo, Li sabe que ainda há um árduo trabalho pela frente para se conseguir banir definitivamente as fazendas de extração de bílis de ursos e a caça de espécies ameaçadas de extinção.

“Reconheço que há muito a se fazer”, admitiu Li. “Atualmente, a ampla divulgação e exposição dos abusos cometidos contra animais provoca forte indignação popular”.

Fonte: ANDA
Foto: Peter Li

Comentários

  1. Vamos lutar ajudar estes animais Deus ajude anime os protetores dos animais anjos do bem contra estes monstros do mal parabéns para protetores