Ativistas veganos criticaram a gigante dos cosméticos, MAC, por testar seus produtos em animais e lançaram uma campanha para pedir que a marca pare com a exploração animal.

Ativistas veganos criticaram a gigante dos cosméticos, MAC, por testar seus produtos em animais e lançaram uma campanha visando o fim da exploração animal.

(Foto: Divulgação)

A empresa originalmente possuía uma política livre de crueldade. Porém, em 2005 a MAC foi lançada na China, o que significa que ela cumpriu as leis que determinam que testes em animais são obrigatórios para companhias que queiram entrar no país.

“A MAC não testa em animais. Nós não possuímos instalações para testes em animais e nunca pedimos a outras pessoas que testem nossos produtos em animais. Enquanto alguns governos realizam testes em animais para verificar a segurança do produto antes que possamos vendê-lo, estamos defendendo a mudança para provar que existem alternativas “, dizia uma declaração da empresa.

Como resposta ao posicionamento da companhia, ativistas veganos da peta2 – a divisão de jovens da organização defensora dos direitos animais PETA – estão pedindo às pessoas, através das redes sociais, que exijam que a empresa abandone os testes.

“MAC diz que não testa diretamente em animais, por isso deve ser livre de crueldade, certo? ERRADO. Ele vende seus produtos na China, onde o governo exige que as empresas de cosméticos paguem por testes cruéis e mortais em animais. Isso significa que coelhos e outros animais são submetidos a testes terrivelmente dolorosos que podem deixá-los cegos ou com os corpos queimados ou inchados, muitas vezes sem alívio da dor, antes de serem mortos. Tudo isso em nome da ‘beleza’”, comentou a organização.

A peta2 compartilhou um exemplo do post que está pedindo às pessoas que cobrem um posicionamento da empresa (Foto: Instagram)

A peta2 criticou a empresa, e afirmou que “se a MAC se importasse com os animais e realmente quisesse ser um líder no movimento para acabar com os testes em animais em todo o mundo, não venderia na China.”

Como forma de pressionar a empresa, a organização pede às pessoas que aderirem à campanha para que publiquem uma foto de um coelho de marionetes de sombra, marquem a @MAC, e peçam que a empresa não deixe os consumidores no escuro em relação aos testes em animais, pedindo que parem de vender na China.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/07/ativistas-criticam-mac-testes-animais/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.