O aquecimento global tem feito com que o tamanho das aves diminua e a envergadura aumente, de acordo com novo estudo, publicado nesta quarta-feira, 4, no periódico científico Ecology Letters. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores, da Universidade de Michigan e do Field Museum de Chicago, analisaram mais de 70 mil espécimes de 52 pássaros norte-americanos, coletados ao longo de 40 anos.

A pesquisa, que é a maior do tipo, indicou que praticamente todas as espécies observadas têm apresentado corpos menores com o passar do tempo. Apesar de distintos entre si, a forma como a anatomia desses animais está respondendo à mudança climática é consistente.

De 1978 a 2016, apontou o trabalho: o comprimento de um dos ossos do membro inferior das aves (muito frequentemente usado para medir o tamanho) diminuiu em 2,4%. Durante esse mesmo período, o comprimento das asas aumentou em 1,3%.

A hipótese sugerida pelos cientistas é a seguinte: sabe-se que todos os pássaros analisados costumam migrar — tarefa muito cansativa e dispendiosa. Por isso, o tamanho dos corpos é extremamente importante para suas vidas, uma vez que essa característica significa uma maior quantidade de energia que a ave poderá usar para completar longas jornadas. Logo, uma diminuição no tamanho pode ter consequências desastrosas para o animal.

De acordo com os pesquisadores, os pássaros que mais provavelmente sobreviverão à migração serão aqueles cujas asas grandes compensam pelos corpos pequenos. Desse modo, por meio de mutações aleatórias e dos mecanismos de seleção natural, aves com maior envergadura passarão a predominar no ambiente justamente por causa do encolhimento corporal.

Apesar de não saberem ao certo o porquê desse encolhimento, uma teoria levantada pelos cientistas é a de que animais pequenos se resfriam com maior facilidade, pois perdem calor rápido, dada a diminuta superfície de dispersão. Assim, a diminuição do tamanho pode até ser, forçando a barra, uma vantagem evolutiva para as aves.

No entanto, vale lembrar que esses pássaros não são os únicos animais cujo encolhimento relacionado à mudança climática foi notado. Em 2014, um grupo de pesquisadores observou que cabras alpinas aparentavam estar diminuindo por causa do aquecimento global. No mesmo ano, outro estudo concluiu a mesma coisa em relação a salamandras.

Fonte: Veja.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.