O bancário tentou se justificar, alegando que os ativistas veganos o incomodam (Foto: Reprodução)

Esta semana o banco britânico NatWest se desculpou publicamente depois que uma cliente que ligou solicitando um empréstimo foi maltratada por um funcionário. Em entrevista à Rádio BBC Bristol, uma mulher, que pediu para não ser identificada, contou que o bancário disse que empréstimos são oferecidos a todos, menos aos veganos.

Quando ela revelou ser vegana, o homem ficou furioso e, não apenas deixou claro que ela não receberia o empréstimo, mas também disse que “todos os veganos deveriam ser socados na cara”. O relato foi confirmado depois em uma gravação analisada pelo banco. O objetivo dela era conseguir 400 libras esterlinas para custear um diploma de nutrição.

O bancário tentou se justificar, alegando que os ativistas veganos o incomodam com suas mensagens do tipo “animais são amigos, não comida”, e que isso “é uma tentativa de tentar forçar crenças sobre ele”.

Segundo o The Guardian, o NatWest se desculpou com a mulher e deu a ela 200 libras esterlinas: “Lamentamos muito a forma como nossa cliente foi tratada por um membro de nossa equipe e pedimos desculpas por qualquer problema e perturbação. Esses comentários foram totalmente inadequados e já iniciamos um procedimento disciplinar.”

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/02/bancario-diz-que-todos-os-veganos-deveriam-ser-socados-na-cara/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.