Foto: Adobe

As filmagens secretas da PETA mostraram trabalhadores espancando, mutilando e cortando gargantas de ovelhas conscientes. Os animais agonizavam antes de morrer.

Após assistir os horrores cometidos em 99 instalações de quatro continentes, incluindo no Reino Unido desde 2014, a Boohoo, proprietária de vários rótulos, incluindo boohoo, boohooMAN, PrettyLittleThing e Nasty Gal, prometeu que não compraria produtos de lã a partir de 2019.

Mas pouco tempo depois do anúncio a Boohoo voltou atrás e disse que “continua a avaliar todas as opções como parte de seu compromisso contínuo com um futuro mais sustentável”.

“Estamos comprometidos em garantir que a lã usada em nossa cadeia de suprimentos seja proveniente de boa criação e atenda a altos níveis de bem-estar animal”, acrescentou um porta-voz.

“Continuaremos a usar a lã como material sustentável”.

Não existe forma compassiva e sustentável de arrancar a pelagem de um animal e a PETA se manifestou sobre a quebra do compromisso da grife.

“É hora de o grupo Boohoo provar que é um verdadeiro líder no varejo global mantendo sua decisão inicial de proibir a lã”, disse a diretora de projetos corporativos da PETA, Yvonne Taylor. As informações são do Plant Based News.

“A indústria de lã também causa estragos no meio ambiente . O relatório Pulse of the Fashion Industry classifica a lã em quinto lugar em sua lista de materiais que têm o maior impacto ambiental.”

Leia mais em: https://clubedosanimais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/boohoo-quebra-promessa-e-continua-vendendo-pecas-de-la-anda.br/2019/03/boohoo-quebra-promessa-e-continua-vendendo-pecas-de-la/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.