No dia 12/09 por volta das 22 horas foram feitas denúncias dando conta que no Bairro Cidade Nova estaria acontecendo um verdadeiro extermínio de cães e gatos.

Uma pessoa ainda não identificada passou pela Rua Sarandi e distribuiu – nas casas onde tinha cachorro – um molho de carne com batatas contendo um veneno conhecido como “chumbinho”. Suspeita-se que a intenção do criminoso seja entrar nas casas durante o período em que os moradores estão fora, para cometer furtos. Sabe-se que os cães costumam latir bastante diante de alguém estranho, e dificultam a entrada dessas pessoas nas casas.

Reprodução | Cães Online

Segundo uma moradora daquela localidade, o fato vem acontecendo há vários dias. Ontem foram mortos 03 animais; semana passada foram mais 03 cães, e há cerca de 30 dias um cachorro também foi envenenado, todos na mesma rua. Ela ressaltou que todos estão indignados, e ainda revoltados com a crueldade.

“Nós criamos os bichinhos com todo o carinho, com todo o cuidado. Sentimos como se esse ato fosse praticado com alguém da nossa família. Nós estamos revoltados. Nossas crianças estão chorando, sem compreender o porquê de uma atitude tão perversa. Os nossos bichinhos estavam dentro dos nossos quintais, todos com cerca, com grade. Por que fazer isso? Ficamos indignados com tamanha crueldade”.

As filmagens de câmeras de segurança das residências próximas serão verificadas nas próximas horas para possível identificação. As autoridades já foram informadas sobre o acontecido.

O responsável pode ser enquadrado em vários crimes como Crueldade contra Animais (Lei 3688/41, art. 64 e Lei 9605/98, art. 32). No caso da venda do chumbinho, o crime é Contra a Saúde Pública (art. 273 parágrafo 1º-B, inciso I e IV do Código Penal). Neste caso, a pena de reclusão é de 10 a 15 anos de prisão.

Fonte: FolhaMT

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/09/cachorros-sao-envenenados-com-chumbinho-em-bairro-de-lucas-do-rio-verde-mt/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.