Uma cadela explorada durante 11 anos para reprodução e venda de filhotes foi resgatada nos Estados Unidos. Pixie, como é chamada, viveu mais de uma década aprisionada em uma pequena gaiola de arame.

Por todos esses anos, a cadela foi forçada a ter inúmeros filhotes – todos retirados dela para serem comercializados como se fossem mercadorias. Presa na gaiola, Pixie raramente tinha contato com pessoas. Sozinha e privada da liberdade, ela viveu a vida toda até ser resgatada pelo National Mill Dog Rescue (NMDR). Outros 53 cachorros explorados para reprodução também foram salvos.

(Foto: Reprodução / The Dodo)

Pixie foi encontrada com o pelo completamente emaranhado, repleto de nós e de um tamanho que cobria os olhos dela, impedindo que ela enxergasse normalmente. As informações são do The Dodo, com tradução do Portal do Animal.

“Seu pelo estava tão emaranhado que parecia basicamente uma armadura”, disse Theresa Strader, diretora executiva da NMDR. “O corpo dela parecia ter cerca de três vezes o tamanho real devido a todo o pelo. Foi realmente perturbador”, completou.

Ao chegar no abrigo, Pixie teve o pelo tosado. Apesar do péssimo estado da pelagem, a pele dela não estava infectada ou com lesões, o que pode acontecer em casos com o dela.

(Foto: Reprodução / The Dodo)

Os problemas com o pelo, no entanto, eram apenas uma parte do sofrimento de Pixie. Isso porque os anos que passou aprisionada e sem contato humano fizeram com que ela não soubesse como reagir quando alguém a pegava no colo para abraçá-la.

“É esse o resultado, quando os cães vivem presos toda a vida”, afirmou Strader. “Provavelmente nunca ninguém tinha pegado nela, então ela não tem certeza do que fazer quando vê seus pés serem levantados do chão. Nós vemos isso com bastante frequência. Às vezes as pessoas riem porque pode parecer fofo, mas é realmente muito triste”, acrescentou.

No entanto, apesar das dificuldades para se adaptar à nova realidade, Pixie tem se acostumado facilmente a ser amada e se aconchega nas pessoas que a abraçam. Em pouco mais de uma semana após o resgate, ela se transformou e mostrou que está feliz. ”Ela viveu a vida isolada por muitos anos e mesmo assim tem essa personalidade incrível. Isso apenas mostra o espírito tenaz que ela tem. Ela é uma ótima cachorrinha”, contou.

Devido à melhora da cadela, que faz com que ela não necessite de reabilitação de longo prazo, ela foi transferida para o Aspen Animal Shelter, entidade localizada em Aspen, no Colorado. A transferência foi feita para que ela pudesse ir a feiras de adoção. Até o momento, Pixie participou de um desses eventos.

(Foto: Reprodução / The Dodo)

“Nós mostramos as fotos anteriores e dissemos às pessoas: ‘Esse era aquele doce e precioso cachorro que você teve em seus braços há seis dias,’” afirmou Strader. “Não consigo dizer quantas pessoas choraram e ficaram horrorizadas ao saber tudo por aquilo que ela passou”, completou.

Quem adotar a cadela, segundo Strader, ganhará uma incrível companheira. “Ela é um ótimo símbolo de tudo o que amamos em cães. Ela realmente vai alegrar a casa de alguém”, disse.

Comércio de vidas

Ao contrário de Pixie, muitos animais não tem um final feliz após serem explorados por anos por criadores. Obrigados a procriar até que envelheçam e adoeçam, muitos são covardemente mortos quando já não servem mais para reproduzir ou são abandonados. Outros tantos morrem em decorrência de doenças evitáveis causadas pelas más condições em que são mantidos.

“Cães como Pixie são os nossos melhores professores. Quando as pessoas vão a lojas de animais para procurar filhotes, primeiros elas deveriam parar e pensar em como os pais estão vivendo”, lembrou Strader.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/10/cadela-salva-apos-viver-11-anos-presa-em-gaiola/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.