Uma cadela com menos de dois meses de idade foi resgatada pela Beaumont Animal Care, no Texas (EUA), após ser encontrada correndo em meio a carros em uma rua movimentada. Assustada e frágil, ela foi levada para o abrigo. No local, sentindo-se calma e segura, a cadela foi flagrada sorrindo.

Foto: Rachel Barron

“Quando comecei a falar com voz de bebê, ela adorou”, disse Rachel Barron. “[Ela] começou a abanar o rabo e depois explodir, o famoso sorriso. Foi quando eu peguei meu celular para assistir em vídeo. Era fofo demais para não compartilhar”, completou. As informações são do The Dodo.

A voluntária disse que era como se Layla, como passou a ser chamada, soubesse que estava em boas mãos. E o sorriso dela encantou a todos do abrigo e também aos internautas, após as imagens serem divulgadas.

Foto: Rachel Barron

Logo os pedidos de adoção começaram a chegar e a ONG escolheu a melhor família para Layla. Nicole Toney e seu marido, que já são tutores de outros três cães e dois gatos, decidiram adotar a pequena cadela.

“Ela foi tímida no início, mas você poderia dizer que ela era tão doce e animada”, disse Toney. Na nova casa, Layla passou a brincar e correr com os outros cães, que de imediato se tornaram seus amigos.

Foto: Nicole Toney

“Lady imediatamente queria estar perto de Layla”, disse Toney. “Lady era mãe e acabara de dar à luz quando foi resgatada, e por isso ficou realmente atraída por Layla”, acrescentou.

Provavelmente por ter vivido sozinha na rua, a cadela ficou feliz ao ter a companhia de outros animais e logo se apegou a eles. “Ela está realmente se adaptando tão bem. Ela aconchega ao lado do rosto do meu marido e adormece. Ela é tão querida e percebemos que ela até sorri quando está dormindo”, concluiu.

Leia mais em: https://clubedosanimais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/cadela-sorri-ao-chegar-em-abrigo-para-animais-apos-ser-resgatada-da-rua.br/2019/03/cadela-sorri-ao-chegar-em-abrigo-para-animais/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.