Uma protetora de cachorros decidiu investigar a exploração de cães forçados a puxar trenós e encontrou uma fazenda na qual cerca de 200 cães eram mantidos presos a correntes curtas durante o verão. Os animais eram obrigados a suportar altas temperaturas e tinham abrigos improvisados feitos de barris de plástico, que superaquece, impedindo que eles se protejam do calor.

Foto: Reprodução / YouTube / Animal Stories

Os cães estavam em uma propriedade denominada “Chocpaw Expeditions”. Lá, andavam de um lado para o outro, no pouco espaço que dispunham, caminhando em círculos, o que expunha o estresse que sentiam devido ao isolamento e as péssimas condições do local. As informações são do portal I Love My Dog.

A crueldade imposta aos cães nesta fazenda descoberta pela protetora não é incomum. Tratados como objetos que devem servir aos humanos, os cachorros explorados para puxar trenós frequentemente são mantidos em condições deploráveis.

Foto: Reprodução / YouTube / Animal Stories

Diante deste terrível cenário, ativistas pelos direitos animais têm lutado pelo fim da exploração animal em trenós para tentar libertar os cachorros da vida de sofrimento que eles levam.

Confira mais imagens sobre o caso no vídeo abaixo:

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/04/caes-explorados-puxar-trenos-mantidos-acorrentados/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.