A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (7), em segunda discussão, um projeto de lei do vereador Nelo Rodolfo (PMDB)  que institui o Serviço de Atendimento Médico Móvel Veterinário (Samuvet)  para cães e gatos. Para virar lei, o projeto precisa ainda ser sancionado pelo prefeito Fernando Haddad (PT).

O projeto formulado em 2013 cria um serviço público municipal permanente de atendimento veterinário, controle populacional de cães e gatos e também educacional. O texto estabelece que o serviço deve ter ônibus, carreta ou truck-van para a realização de atendimento médico veterinário a cães e gatos, incluindo castração, microchipagem e vacinação, entre outros.

Também prevê um veículo de apoio para casos de emergência, onde em casos mais graves os animais serão transportados para o hospital público veterinário e ou clinicas veterinárias conveniadas à Prefeitura.

Será a Prefeitura que vai determinar o tipo e a quantidade de veículos necessários para colocar o serviço em prática.  O texto estabelece que cada  veículo contará com equipe composta por cirurgião, anestesista, assistente, motorista e educador.

O Samuvet também deverá ser utilizado em campanhas onde for constatado maior número de animais e de população com baixa renda. A Prefeitura deverá avisar  a população com antecedência de 30 dias  sobre os locais em que o projeto Samuvet será realizado.

Os donos de animais que decidirem pela esterilização deverão ser cadastrados e receber senhas e informações sobre data, horário e local da cirurgia. O texto prevê que o animal deverá comparecer em jejum de 12 horas.

Segundo o projeto, o cadastro e o itinerário deverá estar disponível em site próprio, com programação, links e informações disponíveis a população municipal.

fonte: G1