O dálmata Wiley desfila com um coração na sua manga, ou melhor, no seu nariz. Agora com 1 ano completo, o filhote ganhou fama na internet pela forma única desenhada em seu rosto. O cachorro já chegou aos 120 mil seguidores no Instagram.

Lexi Smith, tutora de Wiley, descreve o dálmata como “24 quilos de brincadeiras, ele é desajeitada, danada, comilona, carinhosa, curiosa, doida, boba, feliz e amada”. Ela completou dizendo que nenhum foto pode descrever o quanto o cãozinho significa para ela. “É o meu melhor amigo”, explicou.

Para encontrar Lexi, que mora no Colorado, Wiley teve que sair de Oklahoma. Eles se reuniram no dia de São Patrício e, mesmo que a marca em seu nariz chame atenção, a tutora afirma que esse não foi o motivo que a levou a adotar o cãozinho.

“Ele veio de uma ninhada de 11, onde 8 eram meninos. Então foi difícil escolhê-lo. Sua marca de coração estava lá, mas não completamente formada a ponto de acreditar que ficaria, já que as marcas de um dálmata mudam conforme o tempo. Eu o escolhi porque o criador me disse que ele só dormia, se aninhava nos irmãos e comia, então já tínhamos algumas coisas em comum”, disse Smith.

Aquele pequeno filhote agora cresceu. “Wiley tem mais personalidade em seu corpinho que qualquer cachorro que eu já conheci”, defendeu a tutora.

Felizmente para o filhote, a dupla vive em uma área em que ele pode se divertir e gastar energia.

Smith disse que caminhar é uma das atividades favoritas do cão. “Nós temos tanta sorte por viver no Colorado e ter os lugares mais bonitos para brincar e explorar. Ele ama fazer caminhadas e ir aos grandes parques de cachorro daqui”.

“Ele também gosta de passear de carro, quando ele pode olhar pelo vidro da frente como um copiloto. Mas quando fica com sono, ele ama demais receber carinhos”

Quando Wiley não está se aconchegando, a tutora disse que ele pode ser um pouco teimoso, o que é comum para dálmatas.

“O traço mais forte de dálmata que Wiley tem é me fazer rir o tempo todo. Normalmente, é um sorrisinho enquanto em balanço a cabeça em negativo, rindo em total frustração com a teimosia, mas isso faz parte. Se você não consegue rir disso e não tenta ser criativo para solucionar as situações e treiná-los para parar de serem sapecas, a vida com um dálmata será um desafio”, explicou Smith.

Para Smith, ela não trocaria as teimosias de Wiley por nada no mundo. “Eu fui tão sortuda com o Wiley. Ele tem o melhor coração, e eu nem estou falando do nariz dele. Ele ama todos que conhece e sempre está animado para fazer amigos. Está sendo até fácil treiná-lo e ele vem sendo o melhor companheiro de aventuras que eu poderia pedir. Ele necessita de bastante atenção e é praticamente grudado nos meus pés, mas é isso que eu amo dele”.

Lexi não é a única que entende o quanto o cão é especial. Graças ao seu Instagram, o dálmata chega a ser reconhecido nas ruas.

“Algumas pessoas o reconhecem nas ruas como ‘o cachorro da intenet’. Muitas percebem o nariz de coração, mas a maioria se choca ao ver um dálmata.’Eu não vejo um dálmata há tanto tempo’ ou ‘Nunca vi um dálmata de perto’ são os comentários mais repetidos quando estou com Wiley”, explica Smith.

A decisão de compartilhar Wiley na internet começou com o amor de Lexi por fotografia. “Fotografia sempre foi algo que eu brincava e experimentava e, de repente, eu tinha um filhote lindo que fazia o melhor modelo Eu tinha uma conta pessoal, mas criar uma dedicada exclusivamente ao Wiley me parecia uma ótima alternativa para manter todas as fotos dele”.

“Eu realmente comecei como algo só para mim e talvez para meus amigos verem e criarem memórias de todas as fases do Wiley. Quando a conta começou a crescer, eu me lembro de pensar ‘Eita, e se ele conseguir 5 mil seguidores!’. Nunca imaginei que poderia ser o que é hoje. E continua a crescer! Eu fico chocada constantemente, mas muito grata. Está sendo uma excelente aventura, com certeza”, disse Smith.

“E ai, mãe, se eu jogar uma bola você vai embora e me deixa brincando com o mordedor?”

“Meus planos para hoje? Os mesmos de sempre: morder tudo e ficar sexy”

“É quinta, ou como eu gosto de falar… dia 4 da situação de refém”

“Esse foi um ótimo final de semana”

“Minha mãe me diz para ser humilde, então eu digo ‘pegue o meu melhor lado’, como se eu tivesse um lado ruim”

 

“Me jogue aos lobos que eu volto liderando o banco. To brincando, volto para o jantar”

“Quanto tempo até eles perceberem que nós somos os presentes? Feliz Natal dos seus melhores amigos!”

“É o aniversário dela e é bom ela dividir o bolo”

“Não há nada melhor que se aconchegar com a mamãe perto da lareira quentinha nas festas de final de ano. Infelizmente, nem todo animal tem essa habilidade. É por isso que a mamãe tem aquele bracelete super fofo. Não é um petisco, eu provei. Esse bracelete funda os resgates e casas para animais em abrigos de animais”

“Se faz alguma diferença, eu achei a bolinha”

 

 

Leia mais em: https://clubedosanimais.com.br/wp-content/uploads/2019/02/cao-nasce-com-nariz-em-formato-de-coracao-e-encanta-a-todos-anda.br/2019/02/cao-nasce-com-nariz-em-formato-de-coracao-e-encanta-a-todos/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.