Uma avaliação preliminar da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), ligada à Secretaria da Saúde, concluiu que os 45 casos de toxoplasmose registrados em São Paulo desde março de 2019 foram causados por “provável transmissão alimentar, envolvendo restaurantes e buffets”. A declaração do órgão retira do gato uma culpa que lhe é imputada de forma injusta. Isso porque, ao contrário do alguns acreditam, o animal não é o vilão quando se trata da doença.

Foto: Pixabay

Não é o contato com o gato que leva à contaminação por toxoplasmose, mas sim o protozoário Toxoplasma gondii, um parasita presente em água contaminada, alimentos mal lavados e mal cozidos e, também, nas fezes de gatos infectados – sendo necessário o contato com as fezes para a contaminação ocorrer. As informações são do blog Gatices, da Folha de S. Paulo.

Os gatos são apenas os hospedeiros definitivos do parasita. Isso é, no organismo deles o Toxoplasma gondii se reproduz de modo sexuado. Para que o animal se contamine, ele precisa ingerir os oócitos do parasita que podem estar em hospedeiros intermediários, como aves, roedores e porcos. Caso um gato saudável entre em contato com as fezes de outro que esteja contaminado, ele também pode se infectar.

“Um exame de sorologia para toxoplasmose consegue detectar se o animal está infectado”, explica Mário Marcondes, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira. Se estiver doente, o gato pode ser curado com tratamento feito por meio de medicação à base de sulfa.

Em caso de suspeita de contaminação por parte de um gato, o indicado é usar luvas para limpar a caixa de areia dele, impedindo assim, que a doença seja passada para o humano. É importante também consumir alimentos bem lavados, cozidos e seguir as orientações publicadas no portal do Ministério da Saúde.

No caso das mulheres grávidas, a atenção deve ser redobrada, já que a contaminação pela toxoplasmose pode provocar aborto ou malformações no bebê. Isso, no entanto, não é motivo para abandonar um gato que viva com a família – prática injustificável em qualquer contexto.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/05/casos-de-toxoplasmose-em-sp-provam-gato-nao-vilao/#utm_source=rss&utm_medium=rss.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.