Os resultados comprovam aquilo que vemos na prática: os cães e seus donos são pares sociais e influenciam um ao outro na maneira como lidam com o estresse

A BBC Brasil publicou recentemente um artigo no qual afirma que cientistas conseguiram provar um detalhe importante na personalidade dos cachorros e dos seus tutores. Quer saber qual? Descubra agora!

Estudiosos da Áustria afirmam que a personalidade canina se molda semelhante a dos seus donos. Na prática isso significa que se uma pessoa é negativa e mal humorada, o seu bichinho tende a ser também. Já pessoas tranquilas e amorosas tendem a transferir isso para o seu pet.

A pesquisa se deu da seguinte forma: 100 cachorros foram analisados junto aos seus tutores. Os cientistas mediram os batimentos cardíacos e a resposta deles aos sinais de ameaças.

Outro aspecto analisado foi o nível de cortisol, que é o hormônio do estresse. Nos cães, ele foi medido pela concentração dele na saliva e foi possível levantar dados sobre inflamações, imunidade e biorritmo.

Ciência comprova: seu cão se parece mais com você do que você imagina!

Foto: depositphotos

Como foi feito o estudo?

Para comparar, os humanos foram classificados em: conscientes, neuróticos, extrovertidos, afáveis e abertos às experiências. Já a personalidade dos bichinhos foi avaliada de acordo com as respostas dadas pelos seus donos a questionários.

Segundo um dos autores do estudo, Iris Schoberl, da Universidade de Viena, os “resultados comprovam aquilo que vemos na prática: os cães e seus donos são pares sociais e influenciam um ao outro na maneira como lidam com o estresse”.

Essa imitação é fruto de um relacionamento iniciado a milhares de anos, quando os cachorros passaram a ser domesticados pelo homem. O que acontece na verdade é que o tutor influencia mais no comportamento do cão do que ao contrário. Desta forma, os pets são mais influenciáveis tanto a nível da emoção como da personalidade.

Saiba como os cães tornaram-se o melhor amigo dos homens

Outra pesquisa também divulgada pela BBC Brasil e publicada originalmente na Revista especializada Royal Society Open Science deu um importante passo para descobrir como o cão tornou-se doméstico.

Pesquisadores de Lyon, na França, analisaram o DNA de ossos de cachorros presentes em sítios arqueológicos. De acordo com o estudo, os cães passaram a ser domesticados a partir de lobos, quando começaram a invadir os assentamentos humanos para roubar comida.

Antes, os lobos eram exclusivamente carnívoros, mas a cerca de 15 mil anos atrás começou a ingerir alimentos à base de amido, que figurava na dieta dos homens. Essa mudança de hábito alimentar sugere que foi nessa época que os cães selvagens começaram a ser aproximar dos indivíduos que viria a ter fortes laços de amizade.

Fonte Oficial: http://www.clubeparacachorros.com.br/tabombando/ciencia-comprova-seu-cao-se-parece-mais-com-voce-do-que-voce-imagina/.