Para que um animal doméstico não reaja mal a viagens automotivas, o ideal é tentar acostumá-lo desde cedo a esses passeios.

Primeiro, é importante fazer com que o cachorro ou gato se familiarize com sua caixa de transporte. Para a segurança do animal e do motorista, ela deve ser presa ao ao banco traseiro, preferencialmente nas duas posições imediatamente atrás dos assentos dianteiros.

Reprodução

Segundo Mauro Lantzman, veterinário especializado em comportamento, o animal deve ser acostumado à caixa em casa, num exercício chamado treino da gaiola.

Esse treinamento consiste em tornar o recipiente um local frequentado pelo animal, colocando artifícios (comida e brinquedos) lá dentro e depois lhe dando recompensas conforme o animal fica mais tempo dentro da caixa.

Como os gatos são mais territoriais que os cães, é normal que eles fiquem mais perdidos quando saem de um ambiente conhecido. Cobrir a caixa durante o transporte pode ajudar a acalmá-los.

De toda forma, a reação de cada animal é diferente e é preciso ficar atento aos sinais dele durante as viagens nos veículos.

Se o animal, mesmo na caixa, apresentar pupilas dilatadas e pelos eriçados, procure um veterinário.

Fonte: Folha de S. Paulo

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/06/como-acostumar-seu-cachorro-ou-gato-andar-de-carro/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.