“Capital vegana do mundo” é como os moradores locais orgulhosos de Tel Aviv, em Israel, descrevem sua cidade. Com 400 restaurantes veganos e cozinhas vegan-friendly atendendo aos 200 mil veganos de Israel, retirar a carne do cardápio não é apenas fácil, é uma chance de provar a melhor comida da cidade. Graças a seu clima favorável, frutas e verduras de alta qualidade estão sempre disponíveis.

Apesar de ter fundado seu restaurante Meshek Barzilay em uma fazenda orgânica há quinze anos atrás, Merav Barzilay diz ter sido uma escolha tranquila se mudar para a cidade, pois os produtos frescos não estão muito longe. “Um cliente pode comer um tomate no mesmo dia em que foi colhido”, explica ele.

A variedade de mercados contendo iguarias veganas inspiram os menus sazonais dos restaurantes, criados a partir de influências da Turquia, Grécia, Japão, Marrocos, Tunísia e Oriente Médio. E é pelo estômago que as pessoas são fascinadas.

Nos últimos seis anos, a explosão de restaurantes com base em vegetais transformou a população de Israel de apenas 8 milhões de pessoas na maior nação vegana, per capita, do mundo. O Ministério do Turismo agora promove o país como uma “nação vegana” – e Tel Aviv está no coração do movimento, como conta o The Independent UK.

“Israelenses tem uma mente muito liberal, estamos sempre pensando sobre seguir em frente”, disse Barzilay. O crescimento instantâneo da alta gastronomia vegana é uma prova certa disso. Um restaurante chamado Nanuchka, destino renomado para carnes e queijos durante 16 anos, “mudou seu cardápio para um 100% vegano da noite para o dia” quando seu dono virou vegano. E teve sucesso desde o primeiro dia entre veganos e não veganos, conquistando os “carnívoros” mais apaixonados.

“Tel Aviv é uma cidade jovem e empolgante, e uma parte desse charme está em sua gastronomia incrível”, diz Maria Makalsky, do icônico restaurante Orna and Ella. Até as empresas multinacionais já entenderam: a franquia de pizzarias Domino’s de Israel foi a primeira a vender pizza sem nenhum ingrediente de origem animal.

Para os dois chefs por trás do novo e moderno restaurante Bana, veganismo é menos sobre imitar carne e mais uma forma inovadora de cozinhar. Shavit se empolga ao falar sobre todos os sabores de seu menu totalmente verde. E Dan Arvatz explica que o objetivo vai além de um estilo de cozinhar. “Nós também estamos promovendo uma forma de viver sem culpa”, ele diz.

Restaurante Bana em Tel Aviv, Israel

Restaurante Bana em Tel Aviv (Foto: The Independent UK)

Fonte: https://www.anda.jor.br/2017/11/como-tel-aviv-se-tornou-a-capital-vegana-do-mundo/