É  preciso que o transporte de um animal machucado seja feito com cuidado para evitar que o problema piore ou que se cause mais dor.

Nos machucados mais leves, um cão pode conseguir andar até o carro sozinho, então deixe que o faça. Como regra geral, animais machucados não devem ficar no colo. Isso poderá aumentar seu stress, por causa da preocupação do dono, e também pode provocar problemas respiratórios. Em caso de ferimentos mais sérios, é preciso que se tomem cuidados específicos para:

– Apoiar as costas do seu animal

– Manter os membros fraturados apoiados

Em caso de ferimentos do peito, deite seu animal com o pulmão machucado apoiado no assento ou na maca, e seu pulmão sadio, voltado para cima, para facilitara respiração.

Deixe que seu animal descubra a posição mais confortável para descansar e respirar.

Tipos de transporte

– Transportados de animais: Cães pequenos e gatos podem ser confortavelmente confinados em um transportador ou caixa. Isso faz com que você possa movê-los quando for preciso, sem incomodá-los.

– Superfície rígida: Uma superfície rígida é usada em casos de suspeita de fraturas no dorso. Coloque uma prancha no chão, próxima ao seu animal, e deslize primeiramente o dorso para a superfície, mantendo uma mão sobre seus ombros e a outra sobre seus quadris. Você pode mover um cão pequeno ou um gato em uma tábua de cozinha, um livro grande ou uma assadeira de bolo. Um cachorro grande pode ser transportado sobre uma tábua de passar. Cubra seu animal com uma toalha ou um cobertor e depois prenda com uma fita adesiva ou amarre-o ao suporte para que não escorregue. Você precisará de duas pessoas, uma em cada ponta da prancha.

– “Maca”: Se você não tiver nenhuma superfície grande e rígida, coloque seu cão em um cobertor ou toalha, com duas pessoas para levantá-lo, cada uma em uma ponta, como uma maca.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.

DEIXE UMA RESPOSTA