Célio Studart: “É necessária uma aproximação do poder público com estas entidades”


Por David Arioch


“Na maioria dos casos, isso ocorre apenas com apoio de voluntários e doações, sem apoio do poder público, algo que deve ser urgentemente alterado” | Foto: Pixabay

O deputado federal Célio Studart (PV-CE) enviou na semana passada uma sugestão ao Ministério do Meio Ambiente para a implementação de parcerias e convênios com abrigos que cuidam de animais.

Studart usa como referência dados do Instituto Pet Brasil que aponta que mais de 170 mil animais abandonados estão sob cuidados de organizações sociais e abrigos no Brasil.

“É necessária uma aproximação do poder público com essas entidades, tanto como uma forma de reconhecimento pelo trabalho louvável que desempenham, quanto para fornecer condições mínimas de atendimento e manutenção da saúde dos animais tutelados”, argumenta.

O deputado cita entre as despesas das instituições que cuidam de animais as consultas veterinárias, alimentação, medicamentos e castrações. “Na maioria dos casos, isso ocorre apenas com apoio de voluntários e doações, sem apoio do poder público, algo que deve ser urgentemente alterado”, defende.

E acrescenta: “Em contrapartida, as instituições beneficiadas pelo projeto devem, mensalmente, prestar contas ao poder público dos recursos e benefícios recebidos, sob pena de suspensão das vantagens, após a devida apuração de eventuais falhas e suas motivações.”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/10/deputado-sugere-convenio-com-abrigos-que-cuidam-de-animais/#utm_source=rss&utm_medium=rss.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.