O eleitor Rafael Schiavi, de 31 anos, foi impedido de votar neste domingo (26), no Colégio Dom Aguirre, na 356ª Zona Eleitoral, em Sorocaba (SP), por estar com uma cobra de estimação enrolada ao pescoço. Como não pôde permanecer na seção eleitoral com o réptil, Rafael entregou-o para uma amiga, que levou “Isidoro” – como é chamada a cobra – para a parte exterior do colégio enquanto confirmava seu voto. O mesmo eleitor já havia tentado votar acompanhado do animal no primeiro turno das eleições.

Segundo informações da juíza eleitoral Margarete Pellizari, o rapaz entregou os documentos aos funcionários e chegou a entrar com o animal no local de votação mas, logo em seguida, foi abordado por policiais militares, que o acompanharam até o lado de fora da escola.

Ainda de acordo com a juíza, a medida foi tomada como forma de evitar tumulto e garantir a segurança do restante dos eleitores. A jiboia macho de 1,75 metro de comprimento trazia um adesivo na cabeça com o número do candidato à presidência do Brasil escolhido pelo dono.

Companhia importante
Na casa de Rafael, Isidoro é um companheiro importante. Os passeios entre os dois são regulares e a jiboia vai enrolada, de forma confortável, no pescoço do dono. A dupla já é figurinha carimbada em supermercados e shoppings da cidade, tanto é que a presença da cobra já não incomoda mais as pessoas.

 

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.

DEIXE UMA RESPOSTA