O paraíso dos mergulhadores, famoso pela maior concentração de espécies marinhas no mundo, foi atingido pela poluição plástica que assola os oceanos.

Mais de 1.700 espécies de peixes, 338 tipos de corais e os tubarões-baleia e tartarugas marinhas da Passagem da Ilha Verde, nas Filipinas, têm que dividir espaço com o lixo humano descartado.

O destino turístico é o mais recente idílio subaquático encontrado sufocado em plástico, com uma investigação do Greenpeace descobrindo embalagens de pasta de dente, café e alimentos sob a superfície.

Abigail Aguilar, ativista do Greenpeace Filipinas, disse: “Esta é uma prova inegável de como a produção irresponsável de plástico descartável por empresas de bens de consumo velozes ameaça nosso ambiente primitivo”.

“Se grandes empresas como a Nestlé e a Unilever não responderem aos nossos pedidos de redução na produção de plástico descartáveis, esses” paraísos “, como a Passagem da Ilha Verde, serão perdidos.”

Estudos mostram que um caminhão de plástico entra nos oceanos do mundo a cada minuto, ou em média oito milhões de toneladas por ano.

Nas Filipinas, uma pessoa média usa 174 sacolas de plástico e cerce de 3 milhões de fraldas são descartadas todos os dias.

Um relatório de poluição da Global Alliance for Incinerator Alternatives no ano passado apontou que a Nestlé e a Unilever estão entre as maiores marcas responsáveis pelo lixo doméstico.

O Greenpeace enviou seu navio Rainbow Warrior para o sudeste da Ásia para uma exploração submarina de três dias, encontrando plástico que estava entre os corais da Passagem da Ilha Verde há muito tempo.

Um porta-voz da Unilever disse: “Levamos a questão dos resíduos plásticos muito a sério e estamos comprometidos em reduzir nossa pegada de plástico”.

“Acreditamos que as embalagens plásticas são um recurso que deve ser gerenciado de forma eficiente e eficaz para garantir que elas permaneçam na economia e fora dos canais e oceanos.
Os desafios associados aos plásticos descartável exigem ação urgente de toda a indústria”.

A Colgate-Palmolive disse em um comunicado: “A empresa continuará a inovar para reduzir e eliminar embalagens de plástico desnecessárias e problemáticas – 98% de nossas embalagens agora são livres de PVC, e nossa meta é atingir 100% no próximo ano.”

Um porta-voz da Nestlé disse:  “Nós entendemos e compartilhamos a preocupação das pessoas com os problemas de resíduos plásticos que enfrentamos nas Filipinas. Permanecemos firmes em nosso compromisso de que 100% de nossas embalagens sejam recicláveis ou reutilizáveis até 2025.”

Leia mais em: https://clubedosanimais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/embalagens-da-colgate-nestle-e-unilever-poluem-as-paradisiacas-ilhas-das-filipinas-anda.br/2019/03/embalagens-da-colgate-nestle-e-unilever-poluem-as-paradisiacas-ilhas-das-filipinas/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.