Os cães amam brincar com sua família humana, mas algumas brincadeiras humanas podem deixar o cão confuso e ele acaba não entendendo posteriormente o que é brincadeira e o que é sério, para os cães as situações podem parecer a mesma coisa.

Por isso nesse artigo você entende tudo o que você pode ou não fazer com seu cão e começa a entender melhor porque algumas brincadeiras que os tutores fazem com seus amigos peludos não são indicadas.

grama

O que é brincadeira?

Correr com você em casa, na rua ou no parque, pegar bolinha ou outros brinquedos, ensiná-lo a buscar algo, cócegas na barriga, cães amam aquela coçadinha na barriga. Tudo isso que provoca alegria no cão e que pode ajudar a reforçar nele comportamentos positivos, são brincadeiras que deixam o cão feliz.

O que não é brincadeira?

Coisas que deixem o cão confuso e que possam provocar um comportamento negativo ou fazê-lo se sentir perdido. Brincar de fazer o cão defender um membro da família de alguém como o parceiro dessa pessoa, fazer o cão não deixar uma pessoa da família pegar um objeto como um celular, fazê-lo rosnar e até ameaçar morder quando, por exemplo, uma mulher tenta fazer o marido ou o filho lavar a louça.

cão e tutor

Mesmo que o cão tenha uma atitude dessas sozinho, ela não deve ser reforçada, muitas vezes quando o cão reage assim a algo vira brincadeira, todos riem e começam a filmar e incentivar o cão a repetir esse comportamento.

Brincadeiras como plaquinha da vergonha e broncas se feitas sem excesso não representam grande problema, mas se você coloca a plaquinha com frequência e acompanhada de broncas ou se dá broncas todo dia, só pra ver aquela carinha fofa, então isso pode sim deixar o cão confuso e até deprimido, já que ele não entende qual o motivo da bronca.

Aproveite para conferir nosso artigo para saber se cães se fazem de inocentes para evitar broncas

Porque essas brincadeiras não são indicadas?

cão no colo do dono

Como falamos o cão não consegue discernir brincadeira de uma situação séria, se ele recebeu apoio para agir assim e teve comportamentos como o de impedir que um dos membros da família se aproxime de outro, então ele pode vir a repetir esse comportamento em outras situações que não são brincadeiras.

Esse comportamento pode um dia se tornar insustentável, já que sempre que o cão ver uma situação parecida vai reagir daquela forma, e muitas vezes não será uma brincadeira, levando os donos a um estresse desnecessário.

cão e dono passeando

Outra situação ainda mais perigosa é o cão chegar a morder alguém ou atrapalhar e impedir uma situação de urgência. Imagine que o cão aprendeu a impedir que uma pessoa da família se aproxime de outra, e essa pessoa “protegida” se machuque e precise ser socorrida, o cão não vai entender que nessa situação ele deve agir diferente.

Como agir?

Se o cão tiver uma dessas atitudes sozinho, o ideal é dizer “não” e ignorar, é importante ter o apoio dos outros integrantes da casa para não rir e não reforçar esse comportamento no cão. Por que não rir? O cão entende que quando os humanos riem estão felizes, então estão aprovando a atitude dele.

cão brincando

Aproveite para conferir nosso artigo sobre o processo de aprendizagem canino

Ainda mais importante que não reforçar os comportamentos indesejados, é importante reforçar os bons comportamentos. O que acontece é que o cão precisa saber o que é aceito, então quanto mais você reforça os bons comportamentos, mais ele vai repeti-los.

Dica

Antes de rir e reforçar qualquer comportamento no seu cão, imagine se aquele é um comportamento positivo ou se pode um dia vir a provocar algum problema, colocar o cão contra alguém da família, mesmo que brincando, nunca é uma boa atitude, por mais que possa parecer divertido na hora, pense no futuro e no quanto seu cão pode ficar confuso.


Fonte Oficial: http://webcachorros.com.br/entenda-porque-algumas-brincadeiras-com-caes-nao-sao-indicadas/.