As autoridades da região espanhola de Aragón (Nordeste) ordenaram o sacrifício de quase 100.000 visons após a comprovação de que os animais estão infectados pelo coronavírus, informou nesta quinta-feira, 16, o secretário regional de Pecuária, Joaquín Olona.

“Estamos falando do sacrifício obrigatório de todos os animais da propriedade, um total de 92.700 exemplares”, afirmou Olona.

A fazenda, na cidade de Puebla de Valverde, já estava desde 22 de maio sob “paralisação preventiva”, sem que os animais ou produtos derivados pudessem sair do local, depois que sete trabalhadores testaram positivo para a covid-19.

Desde então, as autoridades aplicaram sucessivos testes de PCR nos animais: em resultados divulgados em 13 de julho, 87% das amostras apresentaram resultados positivos, o que levou as autoridades a tomar a decisão de sacrificar os visons para “evitar riscos à população”, disse Olona.

Como o foco teve origem em um funcionário que se infectou fora da fazenda, a única que cria visons em Aragón, as autoridades suspeitam que foram os trabalhadores que infectaram os animais.

Mas Olona descartou a possibilidade de concluir com certeza “se existe transmissão de animais para humanos ou vice-versa.”

Fonte: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.