A polícia florestal francesa detectou um esquema de pesca área reserva marinha no Mar Mediterrâneo. No Parque Nacional de Calanques, uma verdadeira máfia caçava espécies marinhas ameaçadas e vendia para restaurantes finos. A notícia foi dada pelo The Guardian.

A longa investigação envolveu telefones grampeados e manobras dignas de um filme sobre máfia. Foram identificados mergulhadores de alta perfomance que atuavam na caça. Durante o dia, eram pessoas comuns com empregos comuns. À noite, entravam nas águas em busca de dinheiro fácil e, segundo relatos de alguns nos tribunais, adrenalina.

Os restaurantes envolvidos no esquema não foram identificados pela reportagem. Devido à acordos judiciais, não sofreram retaliações pesadas, apenas multas e aulas de conscientização sobre preservação.

Os caçadores foram banidos do parque, receberam sentença de prisão suspensa de até 18 meses e devem pagar uma multa ainda a ser definida.

Espécies ameaçadas são alvo de máfia no Mediterrâneo | Foto: Pixabay

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/10/esquema-de-pesca-em-area-protegida-e-desmontado-no-mediterraneo/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.