Por Rafaela Damasceno

A atriz Mayim Bialik, conhecida por interpretar Amy no seriado The Big Bang Theory, postou um vídeo em seu canal no Youtube intitulado “Como criar crianças veganas”. Ela afirma que recebe mais perguntas sobre como é ter filhos veganos do que dúvidas sobre sua própria dieta.

Foto: Youtube/ Mayim Bialik

Mayim ainda diz que é possível criar crianças saudáveis e veganas, desmistificando os milhares de boatos que condenam a dieta nos pequenos. Entre as perguntas que ela mais recebe, estão “e a proteína?”, “o que você diz aos seus filhos?”, “eles podem viver?”.

Ela afirma que a única coisa que os veganos não conseguem obter dos alimentos que ingerem é a vitamina B12, mas isso não é um problema. Ela pode ser adquirida facilmente através de um suplemento.

Sobre as proteínas, ela afirma que os seres humanos precisam de muito menos do que costumam ingerir. Inclusive, o consumo excessivo de proteína tem sido associado, segundo ela, ao aumento do câncer e muitas outras doenças nos países que utilizam a carne como suprimento principal de proteína. Mayim acrescenta que ela pode ser encontrada em muitos outros alimentos, como a quinoa ou o pão.

“Ser vegano é uma decisão filosófica, médica e espiritual que fazemos todos os dias. Eu também ensino meus filhos que podemos fazer pequenos sacrifícios por um bem muito maior”, afirma ela. “Eu quero criar meus filhos para tomarem decisões baseadas em fatos e sentimentos”.

A posição da atriz em relação à dieta de seus filhos é apoiada pela American Dietetic Association (Associação Dietética Americana), que nega os boatos de que o veganismo é prejudicial às crianças. “Dietas veganas bem planejadas são apropriadas e nutricionalmente adequadas para atletas e pessoas em qualquer estágio do ciclo da vida, incluindo gravidez, amamentação, infância e adolescência”, afirma a associação.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/07/estrela-do-seriado-the-big-bang-theory-fala-sobre-veganismo/#utm_source=rss&utm_medium=rss.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.