Manifestações contra o aquecimento global foram realizadas por estudantes em diversos países nesta sexta-feira (15). O objetivo é pressionar os governos para que medidas favoráveis ao clima sejam colocadas em prática.

Foto: REUTERS/Wolfgang Rattay

O protesto recebeu o nome de Fridays For Future (Sextas-feiras Pelo Futuro, em tradução livre). A iniciativa é da estudante Greta Thunberg, que passou a faltar às aulas todas as sextas-feiras desde setembro de 2018, em sua escola em Estocolmo, na Alemanha, para sentar em frente ao Parlamento da Suécia e protestar contra as mudanças climáticas.

A exigência dos estudantes é de que o Acordo de Paris, assinado por mais de 190 países, seja cumprido, com as metas para retardar o efeito do aquecimento global sendo colocadas em prática. As informações são do portal R7.

Os protestos estão sendo realizados na Europa, na Ásia, na África e no Brasil. Os alunos brasileiros têm atos marcados para acontecer no Rio de Janeiro e em Brasília.

Foto: REUTERS/Wolfgang Rattay

As manifestações receberam o apoio de Cristina Figueres, funcionária da ONU (Organizações das Nações Unidas), que gerenciou o Acordo de Paris em 2015. Ao jornal The Guardian, ela afirmou que “chegou a hora de ouvir a voz dos jovens estudantes, que estão preocupados com o seu futuro”.

Os governos têm recebido há 30 anos advertências sobre a emissão de dióxido de carbono, que agrava o aquecimento global e que já atingiu níveis recordes nos dois últimos anos.

A ONU informou, através de um relatório publicado em outubro de 2018, que a humanidade tem até 2030 para impedir mudanças irreversíveis no clima e que há fortes indícios de que ocorra uma crise climática em 2040.

Foto: REUTERS/Wolfgang Rattay

Foto: REUTERS/Wolfgang Rattay

Leia mais em: https://clubedosanimais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/estudantes-vao-as-ruas-em-diversos-paises-em-atos-contra-o-aquecimento-global.br/2019/03/estudantes-vao-as-ruas-em-atos-contra-o-aquecimento-global/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.