No dia 1º de novembro será celebrado o Dia Mundial do Veganismo – uma iniciativa global para reconhecer até onde chegou o movimento e celebrar todas as conquistas já adquiridas por ativistas em todo o mundo.

O Dia Mundial do Veganismo foi fundado em 1994 por Louise Wallis, presidente da The Vegan Society na época. Ela decidiu criar a data em homenagem ao aniversário de 50 anos da instituição de caridade.

A fundadora do Dia Mundial Vegano, Louise Wallis (Foto: Reprodução)

A fundadora concedeu uma entrevista à Plant Based News e falou sobre sua inspiração, e o impacto que o Dia Mundial do Veganismo continua a ter globalmente.

Parabéns por ter a visão de criar o Dia Mundial do Veganismo. De onde você conseguiu a inspiração?

Estávamos pensando em maneiras de celebrar esse marco e o pensamento surgiu em um instante. Eu adorei a ideia de um dia global de celebração, uma chance de espalhar o amor e algo positivo que todos nós poderíamos ter.

É também uma ocasião para homenagear as pessoas que cunharam a palavra ‘veganismo’ pela primeira vez em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial e o racionamento severo de alimentos.

É difícil imaginar como deve ter sido literalmente “inventar” a si mesmo como vegano. Na década de 1940, a ideia de se recusar a comer produtos de origem animal não era apenas uma loucura inaudita, mas totalmente desordenada. Todos acreditavam que você morreria.

Então, a história deles é realmente extraordinária – e agora em todo Dia Mundial do Veganismo nós fazemos um brinde em sua homenagem. Respeito!

Por que você escolheu o dia 1º de novembro?

Bem, sabíamos que a Vegan Society foi fundada em novembro de 1944, mas não sabíamos a data exata. Então eu sugeri 1º de novembro, como isso era fácil de lembrar, e fazia sentido culturalmente – com o Halloween e o Dia dos Mortos caindo dos dois lados.

É uma época tradicional do ano para festejar, celebrar e lembrar os antepassados ​​e os que não estão mais conosco, o que, é claro, inclui animais.

Como você viu a iniciativa crescer nos últimos anos?

O Dia Mundial do Veganismo realmente se destacou nos últimos anos, com eventos temáticos acontecendo em todo o lugar.

1º de novembro de 2011 foi particularmente significativo: um momento histórico, quando o Dia Mundial do Veganismo foi formalmente marcado no Parlamento do Reino Unido com um discurso do deputado vegano Kerry McCarthy.

Eu também vi isso se desenvolver na minha própria vida. Em 2015, quando dirigi a Karamel (um restaurante vegano no norte de Londres), realizamos um evento que era também uma arrecadação de fundos para o Dia Mundial do Veganismo com a supermulher vegana Fiona Oakes, a atleta recordista mundial que administra um santuário de animais e é uma das minhas heroínas.

Então, em 2016, o International Business Times veio a Karamel no World Vegan Day para me entrevistar.

E neste ano, no Dia Mundial Vegano, serei DJ no Vegan Nights, um evento fantástico que combina boates e comida de rua, com o qual estou super empolgada. Na verdade, não consigo pensar em uma maneira melhor de passar esse dia. É como um sonho se tornando realidade.

O fundador da Vegan Soety, Donald Watson, em seu casamento e a fundadora do Dia Mundial Vegano, Louise Wallis (Foto: Plant Based News)

Você esperava que ele se tornasse tão conhecido?

Sim, eu esperava que ela crescesse e se tornasse bem conhecido, mas talvez não tão rapidamente. Tem sido incrível ver a conscientização e a cobertura da mídia sobre o veganismo explodir nos últimos anos.

Sou vegana há 36 anos e, durante a maior parte deles, o veganismo tem sido marginalizado, por isso é de tirar o fôlego ver uma grande mudança como essa na minha vida.

Quais foram as suas esperanças para o Dia Mundial do Veganismo quando você começou?

Minha maior esperança era que fosse um dia em que ser vegano pudesse parecer normal. Quando nós tínhamos um vislumbre do que um mundo vegano – o ‘novo normal’ – poderia parecer.

Além disso, seria um dia para expressar nossa criatividade e nos divertirmos enquanto conscientizamos sobre estereótipos veganos. Acredito firmemente que precisamos de todos os tipos de abordagens para atrair todos os tipos de pessoas.

Então, seja cozinhando para amigos, exibindo um filme, fazendo um festival, criando arte, organizando ações diretas não violentas, vá em frente. Jogue com seus pontos fortes. Por fim, espero que o Dia Mundial do Veganismo se torne uma referência familiar no calendário, como Halloween & Day of the Dead.

Tem alguma outra coisa que você gostaria de adicionar?

Sim, eu já planejei o Dia Mundial do Veganismo do próximo ano.

Sou professora de yoga e também DJ, e em 2019 estou realizando um retiro especial de Yoga no Dia Mundial do Veganismo em Dorset, de 1 a 3 de novembro. Se você estiver interessado, entre em contato com o e-mail [email protected].

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/10/fundadora-do-dia-mundial-do-veganismo-fala-sobre-o-crescimento-do-movimento/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.