A Prefeitura do município de Botucatu, no interior de São Paulo, destruiu 300 gaiolas utilizadas para aprisionar aves silvestres em uma ação realizada através da Secretaria do Verde, em parceria com a Polícia Militar Ambiental e com o Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

(Foto: Prefeitura de Botucatu / Divulgação)

As gaiolas foram apreendidas em ocorrências de combate ao tráfico de animais silvestres realizadas pela Polícia Militar Ambiental. Colocadas no chão, em frente ao Parque Municipal Joaquim Amaral Amando de Barros, elas foram completamente destruídas por um rolo compressor.

A ação, que faz parte do cronograma de atividades do Junho Verde, mês destinado à preservação ambiental, contou com a participação de alunos da Escola Municipal Luiz Carlos Aranha Pacheco. As informações são do portal G1.

“Os animais silvestres pertencem à natureza e por isso nós promovemos a destruição destas gaiolas oriundas do tráfico de animais. A participação das crianças é fundamental neste tipo de evento, porque conseguimos conscientizá-los da importância de preservar o meio ambiente e cuidar dos pássaros silvestres”, explica a diretora de Educação Ambiental da Secretaria do Verde, Fernanda Bernardi.

O material que resultou da destruição das gaiolas será encaminhado para a reciclagem.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/06/gaiolas-usadas-para-aprisionar-aves-sao-destruidas-em-botucatu/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.