Com 214 acusações, um homem foi condenado à 15 anos de prisão e 35 anos de liberdade condicional pelo crime cruel de realizar brigas de cães e crueldade contra animais na Geórgia, nos Estados Unidos.

Devechio Rowland recebeu a condenação após a polícia averiguar denúncias no condado de Polk, e encontrar cerca de 100 cães abusados e abandonados, literalmente morrendo de fome em uma propriedade que pertencia ao homem.

Devechio foi denunciado em agosto de 2017, mas somente agora foi julgado e condenado pela brutalidade de seus crimes. Entretanto, a pena foi considerada curta e injustiça para mais de 30 defensores animais que aguardavam a sentença no lado de fora do tribunal.

Embora a pena que soma 50 anos, apenas 15 são atrás das grades. Isso porque, na sentença, várias das acusações originais não foram levadas em consideração. Segundo informações do 11Alive, quando a notícia da condenação chegou ao lado de fora do tribunal, os defensores animais que prezavam pena penalização justa ao criminoso mostraram-se decepcionadas.

Homem foi condenado a prisão de apenas 15 anos por torturar e forçar mais de 100 cães a brigar (Foto: 11Alive)

Homem foi condenado a prisão de apenas 15 anos por torturar e forçar mais de 100 cães a brigar (Foto: 11Alive)

Ao descobrir que o tribunal havia descartado muitas das acusações durante a sentença, os ativistas ficaram chocados e chateados. Um homem, que atualmente está reabilitando um dos cães que sofreram abusos horríveis na propriedade de Rowland, supostamente chamou a condenação de “insulto” ao cão em recuperação.

Injustiça

Além disso,  nenhuma das acusações de crueldade contra Rowland foi aumentada para crimes, o que revoltou defensores da causa animal e membros da comunidade local. De acordo com o chefe de Polícia do condado de Polk, Kenny Dodd contou ao 11Alive: “Queríamos [que a denúncia evoluísse para] crime, mas de acordo com o estatuto, ele tem que ser agravado, o que significa que ele teria que quebrar seus ossos ou danificá-los, para que atinja o limiar de um crime”.

Brigas de cães são prática cruel e abusiva contra animais que sofrem exploração (Foto: Pixabay)

Brigas de cães são prática cruel e abusiva contra animais que sofrem exploração (Foto: Pixabay)

O procurador do distrito da Geórgia seguiu o precedente legal de outro caso de crueldade animal no estado e, durante o julgamento, anunciou que gostaria que Rowland recebesse uma sentença de 50 anos com 20 para servir na cadeia. Ainda assim, o réu respondeu alegando que uma vida animal não valia tanto quanto uma vida humana.

Os 100 cães abusados e maltratados por Devechio terão suas vidas marcadas com a crueldade para sempre. Apesar da penalização e prisão do criminoso serem um avanço, a pena insuficiente deixa a desejar justiça, e reforça a luta de defensores animais por consequências mais rígidas àqueles que cometem crimes tão perversos.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/05/condenado-brigas-caes-prisao/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.