A reintrodução é uma estratégia muito importante para a conservação de um dos mamíferos aquáticos mais ameaçados de extinção no Brasil (Foto: Quel Marchiori)

Recentemente o ICMBio realizou a soltura de três peixes-bois marinhos (Trichechus manatus) no rio Tatuamunha, litoral norte do estado de Alagoas. A ação faz parte do Programa Peixe-Boi Marinho, coordenado pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste (Cepene/ICMBio) e pela Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e Fundação Toyota do Brasil.

Desde 2012, a base do ICMBio em Porto de Pedras (AL) é o único local de soltura de peixe-boi em atividade no Brasil. O programa já devolveu à natureza 46 animais e obteve uma taxa de sucesso de 75%, com destaque para reprodução em vida livre, o que tem proporcionado um incremento populacional no limite sul de ocorrência da espécie no Nordeste. Desta vez Luiz Gonzaga, Telinha e Tupã, que possuem históricos de vida bastante diferentes, foram devolvidos à natureza.

A reintrodução é uma estratégia muito importante para a conservação de um dos mamíferos aquáticos mais ameaçados de extinção no Brasil, o peixe-boi marinho. Os biólogos e voluntários do ICMBio estão se revezando no monitoramento pós-soltura, essencial para avaliar a adaptação dos peixes-bois tanto em relação à busca por alimentos quanto no que diz respeito à socialização com outros animais nativos e reintroduzidos.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/03/icmbio-devolve-peixes-bois-a-natureza-na-costa-dos-corais/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.