Ainda que seja difícil de imaginar, a imagem acima é, na realidade, de um coração e de um fígado minúsculos. Você pode ver uma série de minúsculos corações batendo à direita, e na esquerda um coração que foi incluso com um fígado. Todos eles foram impressos em 3D.

Segundo reportagem do site The Huffington Post UK, esses órgãos artificiais são o trabalho de Anthony Atala e de uma equipe do Instituto de Medicina Regenerativa de Wake Forest (Wake Forest Institute for Regenerative Medicine) em Winston-Salem, Carolina do Norte e são os resultados de uma nova técnica que poderia anunciar um passo a frente nos testes de medicamentos.

A New Scientist relata que os órgãos foram criados por reprogramação de células cutâneas humanas em células cardíacas. Uma impressora 3D foi então utilizada para criar o formato desejado.

Por quê? Bem, as miniaturas podem ser desenvolvidas para ter um comportamento exatamente igual ao de seus correspondentes maiores, tornando-os plataformas de testes ideais para novos tratamentos e para investigar os efeitos de novas substâncias.

Fonte: Anda.jor.br