Pesquisadores da Ohio State University desenvolveram recentemente um novo tipo de couro vegano sintético. Inspirada pela textura das folhas de lótus, a professora Bharat Bhushan e o estudante de doutorado Dev Gurera projetaram, usando a nanotecnologia, um vidro e uma malha auto-limpantes para imitar a superfície que repele a água das folhas.

A tela foi então usada como um revestimento em amostras de couro sintético – poliuretano e policloreto de vinila – para testar sua durabilidade. Através dos experimentos, os pesquisadores descobriram que o revestimento permaneceu livre de substancias pegajosas até 158 graus Fahrenheit, e líquidos à base de água e óleo derramaram quando inclinados, deixando o material sem danos.

Couro sintético vegano que repele óleo é inovação na indústria de tecidos (Foto: Divulgação)

Couro sintético vegano que repele óleo é inovação na indústria de tecidos (Foto: Divulgação)

Quando comparado ao couro sintético não revestido, os pesquisadores conseguiram lavar 90% mais sujeira do material revestido. “Hoje, o mercado de couro sintético está crescendo porque é mais barato e mais fácil de trabalhar”, disse Bhushan.

Um recente relatório de pesquisa de mercado prevê que a indústria de couro vegano atingirá $45 bilhões de dólares até 2025, à medida que os inovadores criam mais alternativas baseadas em vegetais para o couro animal.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/05/inovadores-criam-couro-vegano/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.