Agências de viagem, incluindo empresas famosas internacionalmente como The Travel Corporation, TUI Benelux, Thomas Cook Northern Europe e Intrepid Travel Group, se comprometeram a parar de vender e promover atrações turísticas que exploram elefantes. É um esforço coletivo para acabar com a crueldade com animais.

A World Animal Protection tem engajado agências de turismo pelo mundo todo, assegurando que seus clientes não sejam enviados a atrações onde é permitido montar em elefantes ou ver shows em que estes animais magníficos são forçados a se “apresentar”.

Ao todo, 114 empresas globais já concordaram em parar de oferecer este tipo de passeio. Entre elas, estão marcas populares ao redor do mundo como a Contiki, Kuoni Travel UK, Trafalgar e Jetair.

Apesar do número grande, ainda existem muitas agências de turismo que continuam oferecendo passeios de elefante e outras atrações cruéis, como a Trailfinders e a The Ultimate Travel Company.

Por que é tão cruel?
Para que os elefantes aceitem ser montados por seres humanos, estes animais, quando ainda jovens, são separados de suas mães e submetidos a um terrível processo de adestramento conhecido em inglês como ‘the crush’ (esmagamento).

Basicamente, o processo consiste em manter os elefantinhos em pequenas jaulas para que sejam espancados e torturados até que seus instintos naturais sejam suprimidos e eles aceitem transportar seres humanos ou ter outro tipo de contato direto com turistas.

O enorme trauma por que passam estes animais durante este processo de supressão de seus instintos primais poderá acompanhá-los até o fim de suas vidas, em um tipo de sofrimento conhecido como estresse pós-traumático.

Mas a crueldade não termina após este processo cruel de adestramento. Mantidos acorrentados em pequenos cercados e separados de suas famílias, estes elefantes nunca desenvolverão relacionamentos naturais com os demais de sua espécie, o que será extremamente prejudicial para o bem-estar físico e psicológico destes animais.

18

Divulgação

O futuro dos elefantes
A World Animal Protection quer acabar com esta crueldade – mas também pensar no que acontecerá com os animais que já vivem em cativeiro.

A organização se esforça para identificar agências de turismo dispostas a dar um passo além e a investir na transformação de atuais atrações com elefantes em santuários humanitários e seguros – lugares onde os animais estarão livres para viver e expressar seu comportamento da forma mais natural possível, caso não possam ser reintroduzidos na natureza.

O que você pode fazer
Seja um turista responsável – isso é o mais importante. Confira a lista completa das 114 empresas de viagem comprometidas com o bem-estar dos animais.

Fonte: World Animal Protection

Via: Anda.jor.br