Humane Society of Missouri

Foto: Humane Society of Missouri

A luta de cães é proibida nos Estados Unidos e é crime previsto em lei em 50 estados. Há penas severas para as pessoas que criam cães para lutar.

No entanto, isso ainda acontece e muitas vezes é difícil de se infiltrar nesse meio, já que essas operações de luta de cães geralmente ocorrem em áreas remotas e envolvem uma enorme rede de criminosos.

Respondendo a várias denúncias, os agentes do bem-estar animal no Missouri (EUA) passaram 12 meses investigando até que finalmente conseguiram resgatar esses animais indefesos e torturados.
É supostamente é o maior flagrante de operação de luta de cães na história dos EUA.

Os policiais esperavam resgatar mais de 200 cães, mas acabaram tendo 400 cães de luta, todos em péssimas condições.

No vídeo abaixo, os oficiais do departamento de bem-estar animal estavam tomados de emoção, ao relatar o estado desses animais. Posteriormente será revelado o que aconteceu depois que eles os resgataram dessas condições desumanas.

"O que você vê aqui fica aqui" | Foto: Humane Society of Missouri

“O que você vê aqui fica aqui” | Foto: Humane Society of Missouri

A descoberta desta operação criminosa de luta com animais levou 12 meses de investigação, mas os agentes do departamento de bem-estar animal estavam cientes do problema há uma década.

“Nos últimos dez anos, a ONG Humane Society foi informadas de que a briga de cães estava crescendo no Missouri”, disse Debbie Hill, vice-presidente de operações da Humane Society of Missouri.

“Como a luta de cães é uma atividade criminosa secreta e habilmente escondida, é extremamente difícil se infiltrar nesses grupos e reunir as provas em primeira mão necessárias para levá-los à justiça.”

Quando descobriram os animais, muitos deles não tinham membros, olhos e orelhas e estavam acorrentados com coleiras pesadas em partes remotas de uma floresta, cobertos de ferimentos e cicatrizes, alguns infectados com doenças.

“Esses cães explorados em lutas com animais são literalmente torturados todos os dias para forçá-los a lutar por suas vidas simplesmente pelo entretenimento e ganância de seus donos e isso acontece repetidas vezes”, disse Debbie.

Por causa da natureza dessa operação, eles tinham que garantir um lugar para esses cães em segredo.

Recomeço

“Tivemos a difícil tarefa de criar um abrigo para pelo menos 250 pit bulls usados nos combates, no final trouxemos 407 desses cães, e literalmente tivemos que fazer tudo de improviso”, explicou Debbie.

Disseram-lhes que talvez de 5 a 10% desses animais pudessem ser reabilitados e encontrassem lares amorosos, mas os oficiais conseguiram determinar quase 60% que poderiam ser adequadamente restaurados à saúde mental e física.

Debbie pediu ajuda para os centros de resgate em todo o país e agora mais da metade desses animais têm a chance de encontrar os lares amorosos que merecem!

O vídeo abaixo conta a história do flagrante à fazenda de luta com cães, imagens fortes:

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/06/mais-de-400-caes-sao-regatados-no-maior-flagrante-policial-de-luta-com-animais/#utm_source=rss&utm_medium=rss.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.