Mangustos, mamíferos pequenos e ágeis, estão sendo explorados pelo Exército do Sri Lanka. Submetidos a treinamentos que lhes forçam a ter comportamentos anti-naturais, esses animais estão sendo vítimas de exploração no combate a bombas e outros explosivos – o que coloca a vida deles em risco.

(Foto: Reprodução/BBC)

Conforme divulgado pelo G1, a espécie é conhecida pelo grande alcance do faro. Isso fez com que ela fosse vista pelo exército do país como algo que pode ser usado em benefício humano, o que, por si só, configura exploração, já que reduz seres vivos à objetos passíveis de serem utilizados da forma como convir às pessoas, sem levar em consideração a premissa de que animais existem por propósitos próprios e não para servir aos humanos e ignorando a necessidade de respeitar o fato de que animais silvestres devem ser mantidos no habitat, em liberdade.

A exploração, no entanto, não é o único problema. Isso porque ao treinar os mangustos, o Exército do Sri Lanka interfere no comportamento da espécie e força os animais a agir de forma anti-natural. Além disso, ao obrigar esses animais a farejar minas e outros artefatos similares, os militares colocam a vida dos mangustos em risco, já que as bombas podem explodir no momento em que esses animais estiverem próximos a elas.

Atualmente, dois mangustos estão sendo submetidos à treinamento para que detectem objetos enterrados a até um metro abaixo da superfície. De acordo com os militares, os animais são treinados por seis meses.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/09/mangustos-mamiferos-explorados-farejar-explosivos-no-sri-lanka/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.