Foto: Manu Dias/GOVBA

A proximidade do arquipélago com a região na qual o óleo foi localizado preocupa e acende um alerta sobre a possibilidade das ilhas também serem atingidas


Manchas de óleo que atingem o Nordeste chegaram a uma região próxima ao arquipélago de Abrolhos, na Bahia.

Foto: Manu Dias/GOVBA

Conforme divulgou a organização Conservação Internacional – Brasil, “o monitoramento costeiro confirmou a presença de petróleo nas praias da Reserva Extrativista de Canavieiras, em Belmonte e em Santa Cruz de Cabrália, no Sul Bahia”.

De acordo com a ONG, também foi encontrado óleo no mar. “Uma mancha de cerca de 40 kg foi recolhida por pescadores que estão num esforço concentrado de “pescar óleo” com redes, em alto mar”, informou a entidade.

“Apesar de parecer pouco, considerando que a mancha estava em alto mar e não se sabia sua localização, é provável que haja muitas outras na mesma área que seguem em direção aos recifes com os ventos e correntes predominantes vindo do Nordeste“, completou. As informações são do portal Conexão Planeta.

Ações estão sendo planejadas para identificar possíveis novas manchas e retirá-las do mar. “Todavia, será necessário um esforço considerável para que isso tenha resultados, requerendo investimentos em equipamentos e logística. Estamos buscando meios para organizar e viabilizar estas ações. Da mesma forma nossa equipe de Caravelas está em campo levando Equipamentos de Proteção Individual para remoção de óleo por voluntários nas comunidades mais atingidas, em especial Belmonte e Santa Cruz de Cabrália”, afirmou a ONG.

O arquipélago de Abrolhos é composto por cinco ilhas e, além de possuir a maior formação de recifes e o maior banco de biodiversidade marinha do Atlântico Sul, é abrigo de espécies de corais que não existem em nenhum outro lugar do mundo. A região é, também, berçário de baleias-jubarte e lar de tartarugas ameaçadas de extinção e de aves.

“A chegada do óleo aos recifes e manguezais de Abrolhos, representa uma enorme ameaça à conservação marinha no Brasil. Se uma resposta urgente e coordenada entre os diversos atores da sociedade e do governo não for dada imediatamente, os impactos em Abrolhos poderão ser ainda mais severos”, alertou ainda a Conservação Internacional.

O Ibama informou nesta quarta-feira (30) que 283 praias foram atingidas pelo óleo, em nove estados do Nordeste. O órgão e a Petrobras afirmaram ainda que as manchas não atingiram Abrolhos.

“Em sobrevoo realizado no fim da manhã (30/10), em helicóptero da empresa, com representantes do Ibama, da Marinha e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema), não foi identificada nenhuma mancha de óleo no entorno de Abrolhos”, diz nota da Petrobras.

Apesar das manchas não terem sido registradas em Abrolhos, a proximidade do arquipélago com a região na qual o óleo foi localizado preocupa e acende um alerta sobre a possibilidade das ilhas também serem atingidas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/10/manchas-de-oleo-chegam-a-regiao-proxima-ao-arquipelago-de-abrolhos/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.