Um cão foi preso a uma pá, enterrada na areia, para se afogar com a subida da maré. A morte lenta chocou a comunidade de Marina del Rey, que está a tentar auxiliar as autoridades da Califórnia (EUA) na identificação do autor ou autores deste crime bárbaro.

O cadáver do animal foi descoberto por um grupo de veraneantes na praia de Mother’s Beach, em Marina del Rey.

A imagem, partilhada por Malia Zimmerman nas redes sociais, não é suficiente para expressar como o cão, ainda jovem, terá agonizado enquanto a maré subia, morrendo lentamente por afogamento.

“Por vezes as pessoas podem ser extraordinariamente cruéis. Ao fim de uma manhã a remarmos encontrámos este cachorrinho, que se afogou porque alguém o prendeu a esta pá e enterrou-a bem fundo na areia junto à linha da água”, comentou Malia Zimmerman, ao a atrocidade.

“Já reportámos este ano de crueldade animal, mas seria fantástico podermos apanhar este assassino de cãezinhos”, acrescentou.

Preso por uma corda à pá, bem presa na areia, o cão terá assistido à subida da maré sem conseguir escapar à morte, afogando-se lentamente com a chegada das ondas à praia.

Um procurador, citado pela Fox News, disse acreditar que terá sido uma retaliação contra o tutor do animal, uma vez que o cão tinha o chip identificativo e foi “deixado para ser encontrado”.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Pt Jornal

Via: Anda.jor.br