Divulgação | Projeto Tamar

Mais de 300 tartarugas-de-pente nasceram nas praias de Singapura e foram liberadas ao mar neste mês, anunciou nesta sexta-feira a autoridade ambiental do país, uma notícia animadora para esta espécie que está em perigo crítico de extinção.

A Junta de Parques Nacionais de Singapura indicou que 321 tartarugas nasceram em três praias deste país tropical do sudeste asiático.

As autoridades da ilha Sentosa apontaram que mais de 100 tartarugas nasceram em suas praias, onde se descobriu um ninho em julho que foi cercado para protegê-lo dos predadores.

Trata-se da quarta vez desde 1996 que nasceram tartarugas em perigo de extinção em Sentosa.

Os outros ninhos foram descobertos na costa leste do país e na ilha Pulau Satumu, no extremo sul de Singapura, onde as tartarugas nasceram em um período de 10 dias a partir de 15 de setembro.

As tartarugas-de-pente vivem nas águas tropicais do mundo, principalmente ao redor de recifes de coral.

Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza, a destruição de seus habitats pela poluição, a urbanização das zonas costeiras e a caça clandestina puseram estas tartarugas em perigo crítico de extinção.

São caçadas por sua carne, utilizada para fazer sopa de tartaruga, assim como por seu casco, que é moído para fazer uma sobremesa de gelatina, e é usado também para fabricar pentes ou outros produtos ornamentais.

Fonte: Estado de Minas

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/09/nascem-mais-de-300-tartarugas-em-perigo-de-extincao-em-singapura/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.