Cães amarrados se enrolam várias vezes em torno de diversos objetos, e quando se enroscam, se debatem para se soltar e acabam se estrangulando. Outra situação muito comum, é quando o animal é colocado de um modo inadequado dentro de um veículo e tentar pular para fora da janela. Os gatos, em especial, estão propensos a ficar enredados em panos ou em cordas.

Esse tipo de acidente é mais frequente com animais mais jovens, pois ainda estão aprendendo o que devem ou não fazer.

Sempre é preciso agir muito rapidamente para salvar seu animal. Então, mantenha a calma e siga os passos:

1. Livre o pescoço. A falta de oxigênio por apenas dois ou três minutos pode causar dano cerebral e morte. Não perca tempo tentando desenrolar a guia ou soltar a coleira – corte-a.

2. Abra suas vias aéreas. Estenda delicadamente o pescoço do animal. Se ele estiver inconsciente e ainda assim não respirar, pegue a ponta de sua língua e puxe-a para fora; caso contrário ela pode se recolher para o fundo da garganta e bloquear a passagem de ar. A língua molhada pode estar escorregadia, portanto use um pedaço de gaze para conseguir pegá-la.

3. Se necessário, faça respiração artificial. Caso não saiba como executá-la, aprenda no link abaixo:

http://clubedosanimais.com.br/saiba-como-realizar-uma-respiracao-artificial/

e esteja pronto para fazer ressuscitação cardiopulmonar. Relembre como executá-la no link abaixo:

http://clubedosanimais.com.br/como-realizar-uma-ressuscitacao-cardiopulmonar-em-animais/

E é claro, leve seu animal o mais rápido possível ao veterinário.

 

Fonte: Primeiros socorros para cães e gatos.