Quando os cães envelhecem, assim como os humanos, as necessidades, organismo e aparência deles muda, tudo isso é muito comum, mas para cuidar do seu amiguinho em casa e manter o conforto dele quando idoso é preciso ter conhecimento de algumas coisas.

Necessidades nutricionais

Quando filhotes e também na fase adulta, os cães são muito mais ativos do que quando chegam à velhice, cães idosos gastam menos energia e por isso tem necessidades nutricionais diferentes dos cães jovens.

A necessidade energética diminui em torno de 20%, caso continue alimentando seu cão com ração comum nas mesmas proporções ele vai engordar e pode ficar obeso, o que pode trazer problemas de saúde para ele. O ideal é que na velhice a ração seja trocada para uma ração especial para cães idosos e as proporções sigam as indicações para o tamanho do cão.

Suplementos alimentares também podem ser recomendados, pois o cão pode se recusar a comer o quanto deveria, algo natural da idade, ou por outros problemas de saúde que ele tenha adquirido, o ideal é buscar orientação do veterinário para seguir a dieta ideal para o seu cão.

Mudanças na aparência

Os pelos podem ficar grisalhos, isso é extremamente comum e acontece mais na região dos olhos e do focinho, mas se a mudança for muito grande pode significar alguma doença. A pele também muda, fica mais fina e frágil e deve se tomar muito cuidado, pois machucados podem aparecer mais facilmente.

Os calos também são muito comuns em cães idosos, pois estes passam muito mais tempo deitados, principalmente caso deitem em locais duros, procure fornecer uma caminha, especialmente uma ortopédica para o seu cão, para evitar os calos e proporcionar mais conforto.

Necessidade de atividades físicas

As atividades devem continuar presentes o máximo possível, porém, deve-se ter noção que um cão idoso não vai mais correr atrás da bolinha como antes. Procure manter os passeios, mas os reduza, o cão deve ditar o ritmo que ele prefere, faça caminhadas mais curtas e próximas de casa, mas ainda é importante para o cãozinho sair de casa e ver umas árvores, cães e pessoas.

Continuar com as atividades físicas na velhice, vai prevenir complicações na saúde do seu cão e prevenir a depressão. Mas seja sensato, se o cão não aguenta mais passear ou demonstrou estar indisposto para sair, não adianta arrasta-lo, faça tudo com tranquilidade e para deixar seu amigo feliz.

Fique atento as mudanças

Incontinência urinária, mudanças de comportamento e temperamento, ansiedade por separação, problemas auditivos e de visão, deficiência no sistema imunológico. Os cães idosos, assim como humanos na terceira idade, podem sofrer de diversas mudanças, e é importante estar atento a todas elas.

Leve seu cãozinho em torno dos 10 anos de idade ao veterinário com uma frequência maior, ele vai precisar de muitos cuidados e atenção. Esteja atento para descobrir qualquer problema de saúde ainda no início, e evitar que seu melhor amigo sofra de alguma forma. Quando idosos eles precisam ainda mais de carinho e atenção.

Fonte: Web Cachorros