Foto: Projeto Orangotango

Kalimantan está enfrentando uma grave crise pelo desmatamento e, consequentemente, pela perda de habitat natural dos orangotangos de Bornéu que estão criticamente ameaçados. De acordo com a Escola de Silvicultura e Estudos Ambientais de Yale, 50% das florestas de terras baixas de Kalimantan desapareceram.

Sem a proteção da floresta, os caçadores encontram facilmente os orangotangos e geralmente matam a mãe para roubar o bebê e comercializá-lo.

Entre 1999 e 2015, quase 150 mil orangotangos de Bornéu. De acordo com um levantamento publicado na revista “Current Biology”, avanço do desmatamento e os conflitos com populações humanas são ameaças para a sobrevivência deste primata.

A cada hora, 300 campos de futebol da preciosa floresta tropical estão sendo dizimados em todo o Sudeste Asiático para dar lugar a plantações de palmas que produzem o óleo. As informações são do World Animals News.

A luta dos ativistas

O Projeto Orangotango (TOP), uma organização dedicada à conservação e bem-estar dos orangotangos. O grupo busca incessantemente doações para ajudar o Centro de Proteção dos Orangotangos, um importante parceiro em Kalimantan, na Indonésia, que protege estes primatas deslocados de Bornéu, os reabilitam. O centro também luta para salvar a floresta tropical remanescente.

“O Centro de Proteção de Orangotangos está fazendo tudo o que pode para impedir o desmatamento e acelerar os resgates destes animais, mas precisam de ajuda”, disse Leif Cocks, Especialista em Orangotango e Fundador do Projeto Orangotango.

“O número de orangotangos deslocados, cativos e órfãos está aumentando, o que significa que a organização precisa desesperadamente de fundos para salvaguardar e proteger as florestas remanescentes. Estamos chamando aqueles nos EUA que são apaixonados por ajudar esses animais incríveis e seu habitat a doar. Sua doação será direcionada diretamente para Kalimantan Oriental , e aqueles que doarem, na verdade, ajudarão duas vezes, como as doações serão igualadas, dólar por dólar, até 36 mil dólares (cerca de 140 mil reais) , graças à generosidade de um de nossos doadores anônimos”.

Desde a fundação em 1998, o projeto contribuiu com mais de 10 milhões de dólares (cerda de 40 milhões de reais) diretamente para projetos de conservação de orangotangos.

Leia mais em: https://clubedosanimais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/orangotangos-passam-fome-e-estao-vulneraveis-a-na-asia-anda.br/2019/03/orangotangos-passam-fome-e-estao-vulneraveis-a-na-asia/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.