Pressionado pelo público, o parque aquático SeaWorld anunciou o fim da exploração de orcas em abril.

Apesar dessa vitória, ainda haverá 31 orcas mantidas em cativeiro por parques temáticos da América do Norte. Enquanto há santuários para elefantes e chimpanzés, as orcas não possuem esse privilégio. Mas isso deve mudar em breve, informa o One Green Planet.

Na última semana, ocorreu o lançamento do Projeto de Santuários de Baleias, uma organização sem fins lucrativos com a missão de criar santuários à beira-mar.

A proposta é que os cetáceos (baleias, golfinhos e botos) sejam reabilitados e devolvidos à vida selvagem ou vivam permanentemente em um ambiente seguro, semelhantes aos seus habitats, que maximiza seu bem-estar e autonomia.

A organização não possui foco jurídico e é voltada exclusivamente para a construção de habitats para esses animais.

“Na verdade, gostaríamos que o SeaWorld e outros parques marinhos se juntassem a nós para transformar a exploração de mamíferos marinhos em um relacionamento que prioriza o respeito”, escreve Lori Marino, membro do projeto, em artigo no One Green Planet.

“Não é somente impossível que orcas e outros mamíferos marinhos prosperem em tanques de concreto como é fundamentalmente imoral usá-los desta forma. Eles não são objetos e mercadorias utilizados como um meio para atingir um fim”, acrescenta.

A organização é formada por mais de 50 pessoas, entre veterinários, engenheiros, advogados, cientistas e ex-treinadores de parques marinhos.

Segundo Marino, integrantes da equipe já estão preparando protocolos e planos operacionais detalhados para a criação do primeiro santuário.

Via: Anda.jor.br