O Papa Francisco indignou ativistas pelos direitos animais depois de convidar mais de 2.000 migrantes e pessoas em situação de rua para um espetáculo de circo que explora animais. Promovendo o abuso dos animais para fins de entretenimento, o Papa contradiz o recente apelo ao fim da crueldade animal e em defesa do meio-ambiente expressos em sua carta encíclica.

As informações são do Independent.

O show do Rony Roller Circus em Roma foi aberto com uma música dedicada ao pontífice, escrita por um homem espanhol em situação de rua, seguida de um número com palhaços, acrobatas e animais.

A Rede Nacional de Proteção Animal expressou sua profunda “decepção e preocupação” sobre o espetáculo. “É uma iniciativa que vai totalmente contra o espírito progressista da carta encíclica no tema do meio-ambiente,” declarou um porta-voz, completando que esse tipo de prática circense está “totalmente distante da ética contemporânea”.

Durante uma audiência pública no ano passado, Francisco exaltou o entretenimento proporcionado pelos artistas circenses. Ele declarou que “as pessoas que se apresentam no circo criam uma beleza que nutre a alma. Precisamos dessa arte.”

Nota da Redação: Realmente, nós precisamos do talento circense, a verdadeira beleza e responsabilidade dos circos que não escravizam e exploram animais em nome do entretenimento: essa sim, uma arte admirável que merece ser promovida.

Via: Anda.jor.br

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.