Outras companhias aéreas já começaram a atender à crescente demanda por opções veganas a bordo. Empresas férreas também já incluíram menus à base de vegetais em suas viagens.

Foto: Instagram Emirates

Seguindo a tendência do mercado, a Emirates, principal companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, também começou a oferecer comida vegana a seus passageiros.

Segundo o LiveKindly, a Emirates Airlines distribuiu 20 mil refeições veganas no mês de janeiro, representando um aumento de 40% dos pedidos para refeições sem carne em seus voos. As opções de refeição baseada em vegetais são agora a terceira refeição mais requisitada para a classe econômica, de acordo com a Time Out Dubai .

A equipe de culinária da Emirates faz as refeições usando mais de 170 receitas veganas em sua fábrica localizada fora do Aeroporto Internacional de Dubai, a base da empresa.

Pedidos de refeições veganas crescem 40% em voos da Emirates

As opções incluem ravioli de cogumelos sem leite, tagine de legumes com cuscuz e batata doce, e guisado de lentilha e espinafre com arroz integral. A Emirates também serviu 18 toneladas métricas de queijo vegano desde que começou a oferecê-lo aos passageiros em abril do ano passado. Sobremesas veganas incluem bolo de chocolate e parfait de limão.

A Norweigian Airlines também informou que as encomendas de refeições à base em plantas aumentaram 7% em relação ao ano anterior, para 1.400. Sua rota Gatwick-LA experimentou o maior aumento, 55% maior que a média em outras rotas. A  TTG Media disse que serviu mais de 23.000 refeições veganas em voos de longa distância de Gatwick no último ano.

O veganismo ganhando espaço

A Scandinavian Airlines (SAS) lançou  refeições veganas em mais de 4.000 voos em novembro passado, com ingredientes locais como cogumelos, beterraba, bagas de trigo e feijão preto.

“A sustentabilidade é um foco principal para a SAS e, como vemos um interesse crescente em uma dieta baseada em vegetais na sociedade, é importante ter um prato vegano”, disse Karl Sandlund, vice-presidente executivo presidente comercial.

A Air Malta também renovou seu cardápio para incluir mais opções veganas, comfalafel , espinafre e homus .

A Jetstar, na Austrália, oferece tabule com falafel e um prato de macarrão.

Embora o hambúrguer em si não seja vegano devido à inclusão do creme de tomate, a Air New Zealand tornou-se a primeira companhia aérea a servir a carne vegana “Impossível” no verão passado, provocando elogios e reações generalizadas.

 

 

 

 

 

 

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2019/02/pedidos-de-refeicoes-veganas-crescem-40-em-voos-da-emirates/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.