Projeto quer facilitar exploração de cavalos em Ubatuba (SP) | Foto: Pixabay

Após a denúncias exclusivas feitas pela ANDA sobre a exploração de jegues na orla de Ubatuba, no Litoral de SP, muitas vitórias foram conquistadas por ativistas em defesa dos direitos animais e protetores da cidade. Recentemente, a Câmara de Ubatuba aprovou um pacote de leis em prol da causa animal, como a proibição de tração animal no perímetro urbano do município, proibição de fogos de artificio com estampido e a aprovação da instalação e dormitórios e comedouros para animais em situação de rua.

Lamentavelmente, a luta pelo bem-estar animal não é uma bandeira de todos na cidade, pois até entre os parlamentares há aqueles que defendem a exploração animal para lucro financeiro e entretenimento covarde, como o caso do recente PL de autoria do vereador José Roberto Monteiro Junior (PODEMOS). A proposta, que será votada na próxima terça-feira (23) visa autorizar a criação e venda de cavalos, além da prática de montaria.

Feito de forma astuta, o projeto inicialmente parece ter intenção de proteger cavalos e éguas. Ele dispõem inicialmente de parágrafos que condenam maus-tratos e incentivam o contato entre humanos e animais em práticas de equoterapia, atividade já autorizada e regulamentada na cidade que carece de novas regulamentações, mas logo demonstra sua real intenção, autorizar a exploração de animais em práticas de montaria e outras atividades.

Assim como nós, animais nasceram para viver livres | Foto: Pixabay

A proposta está recebendo apoio de criadores de cavalos, charreteiros e, inclusive, do guardião dos jegues explorados na Avenida Ubatuba, que foi acusado de maus-tratos contra animais e através de ardis conseguiu postergar e prejudicar o processo e o resgate dos jegues.

A advogada e ativista Jaqueline Tupinambá Frigi postou um vídeo em seu perfil no Facebook criticando a proposta. “A gente aprovou um monte de leis bacanas para os animais. A gente proibiu a cavalgada e agora tem um PL para a criação e venda, que ainda autoriza montar no animal. A gente é contra. Segundo a Organização Mundial da Saúde, Ubatuba tem 25.618 cães abandonados. Como é que a gente vai cuidar de animal de grande porte abandonado no município?”, questiona.

Ela faz um apelo para que a população se manifeste a favor dos animais e compareça à Câmara Municipal às 18h30 da próxima terça-feira para protestar contra o PL. Confira abaixo o vídeo na íntegra:

Nota da Redação: é importante destacar que o contato com animais é benéfico e terapêutico, mas jamais deve ser usado como justificativa para escravizar ou aprisionar qualquer animal para interesse humano. Como dito por Jaqueline Tupinambá no vídeo, atualmente há outras alternativas mais modernas e econômicas à prática de equoterapia que precisam ser estudadas. Assim como nós, animais possuem emoções e laços sociais complexos. Eles nasceram para viver livremente em seus habitat junto a outros indivíduos de sua espécie.

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/10/pl-quer-aprovar-venda-criacao-e-montaria-em-cavalos-em-ubatuba-sp/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.