Reprodução | Instagram

A ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais) tem sofrido ataques virtuais por defender com ética e coragem os direitos animais e o meio ambiente. Ações realizadas por hackers já ocorreram em outros momentos nos quase 10 anos de trajetória do portal, mas ultimamente têm sido frequentes.

Grupos contrários aos interesses dos animais, do planeta e do bem-estar humano têm usado de artifícios desonestos para tentar retirar o site do ar. A última ação ocorreu na terça-feira passada (10), quando o site precisou ser bloqueado internamente para conter milhares de tentativas de acessos maliciosos com IPs registrados nos EUA.

ANDA sofreu diversas tentativas de acessos por crakers | Divulgação

Os ataques tiveram início no dia 02 de julho, após o posicionamento contrário da ANDA ao Projeto de Lei 4576/16, de autoria do deputado federal Edinho Bez (MDB-SC), que restringe a comercialização de orgânicos (relembre aqui). O relator do PL é Luiz Nishimori (PR-PR), que também foi relator e defendeu a aprovação do PL 6299/2002 (também conhecido com o PL do Veneno), de autoria do senador Blairo Maggi (PP), que flexibiliza e estimula o uso de agrotóxicos no país.

Por entender entender que a alimentação orgânica é direito da população e que a preservação do meio ambiente é urgente e necessária, a ANDA se posicionou contra o PL 4576/16, pois a proposta tem falhas e aspectos obscuros ao não incluir o pequeno produtor na regulamentação. Após a repercussão da publicação na ANDA, o texto gerou uma série de críticas e o relator Nishimori reconheceu as falhas e prometeu revisar.

Fora do ar

Apesar do transtorno causado pela derrubada do site durante algumas horas, a ANDA segue em frente com o objetivo de defender aquilo que acredita: “combatemos todas as formas de violência que incluem exploração de animais e a destruição da natureza. Desta forma, atuamos também em defesa também das pessoas”, afirma Silvana Andrade, fundadora e presidente da ONG. E completa, “a inconsciência e a intimidação de alguns jamais vai interromper a atuação da ANDA, que busca através da ética, do profissionalismo e da cultura de paz fazer deste planeta um mundo melhor para todos”, conclui.

ANDA também luta pelo direitos de todos os seres vivos terem direito a uma alimentação saudável e segura | Foto: Carta Capital

A defesa dos direitos animais, que é o foco da ANDA, incomoda aqueles que subjugam e desconsideram outros seres. Por isso matérias como as que defendem o fim da exportação de animais vivos e outras que reforçam a necessidade de se respeitar toda forma de vida são atacadas por setores exploradores.

Mais ameaças

A ativista em defesa dos direitos animais Luisa Mell  está sendo vítima de ameaças nas redes sociais. Um post publicado no Instagram supostamente pela esposa de um pecuarista ameaçava a família dela. O texto dizia “Fica calada sua trouxa, você está expondo sua família desnecessariamente com suas invenções e mentiras. O mundo agro está todo contra você, se prepare”, ameaçou a mulher.

Silvana Andrade também já sofreu ameaça à sua integridade física, assim como outros ativistas também denunciaram ações intimidatórias por pecuaristas. Tudo isso tem sido motivado pela luta dos defensores dos animais pela aprovação do PL 31/2018, de autoria do deputado Feliciano Filho (PRP – SP), que proíbe a exportação de animais vivos no estado de São Paulo.

 

Leia mais em: https://www.anda.jor.br/2018/07/portal-da-anda-sofre-ataques-por-defender-direitos-animais-e-o-planeta/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Clube dos Animais.